Educa

Remédios vendidos em farmácias seriam da prefeitura de Macapá

Os remédios apreendidos em operação da Polícia Civil do Amapá(PC), por estarem sendo comercializados ilegalmente em três farmácias de Macapá e Santana pertenciam originalmente à Secretaria Municipal de Saúde da capital, informou a delegada Luiza Maia, que comanda as investigações.

medicacao_com_venda_proibida
Remédios apreendidos seriam da prefeitura de Macapá (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A prefeitura de Macapá informou que não vai se pronunciar sobre o caso.

Os medicamentos foram apreendidos na sexta-feira (18), após denúncia de que os produtos estariam sendo desviados da rede pública de Saúde para venda em farmácias. Além disso, alguns remédios estavam fora da validade.

Cerca de 1 mil embalagens foram apreendidas na operação denominada “Saúde Zero”. A delegada informou que vai oficializar a conclusão da investigação à secretaria para dar prosseguimento ao processo.

“Investigamos que os remédios pertencem à Secretaria de Saúde de Macapá. As próprias caixas têm o registro de que são da capital. Nós vamos oficializar à secretaria para poder identificar se os remédios foram roubados ou desviados”, disse Maia.

Remédios, polícia, fármácias, Santana, Amapá (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Na operação, três pessoas foram presas, sendo o dono das três farmácias e dois funcionários. Todos foram liberados após pagamento de fiança.

A polícia informou que descobriu embalagens de remédio adulteradas para camuflar os termos “venda proibida” e “entrega gratuita”. Os produtos eram expostos livremente nas prateleiras e alguns estavam fora da validade, segundo a polícia.

De acordo com a delegada, os estabelecimentos onde os agentes atuaram ficam nos bairros Hospitalidade e Igarapé da Fortaleza, em Santana, e no Buritizal, na Zona Sul de Macapá.

A operação investiga se os remédios eram roubados dos postos ou cedidos pelos funcionários. Ao todo, atuaram na operação 11 agentes da Polícia Civil e dois peritos da Polícia Técnico-Científica (Politec).

Fabiana Figueiredo
Do G1 AP

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: