Amapá se prepara para abertura da primeira empresa de laticínios

Empreendimento passa por fase de licenciamento para dar pontapé inicial na comercialização de laticínios no estado

Caio Coutinho

A Empresa Laticínios 3 Amores apresenta estrutura de ponta para a produção intensiva de subprodutos do leite para as prateleiras do consumidor amapaense, entre eles, iogurte, manteiga, queijo, leite pasteurizado e doce de leite.

Para a empresa comercializar no estado, utilizando a capacidade de produção de 10 mil litros por dia é necessário fechar negócios com produtores de leite que fornecerão a matéria-prima. São 21 produtores dos municípios de Macapá, Santana, Porto Grande, Tartarugalzinho, Pracuúba, Amapá e Laranjal do Jari que passam pela preparação do Projeto Balde Cheio desenvolvido pelo Sebrae e parceiros para que possam fornecer o leite dentro dos padrões de qualidade exigidos pelos órgãos reguladores.

Em visita técnica à Empresa de Laticínios 3 Amores, instalada na Fazenda Bela Vista, o diretor-superintendente do Sebrae, João Carlos Alvarenga, disse ser necessária a celeridade dos órgãos municipais, estaduais e federais nas licenças exigidas para o funcionamento da empresa que vai gerar centenas de empregos diretos e indiretos, gerar renda e fomentar a economia no estado, por isso o Sebrae auxilia e capacita os produtores para que fiquem no padrão necessário de produção. “Estamos trabalhando para que os negócios que geram renda e emprego não sejam prejudicados no estado”, declara o diretor-superintendente, João Carlos Alvarenga.

De acordo com o empresário e proprietário da 3 Amores, Cristiano Nunes, a Fazenda Bela Vista produz 2 mil litros de leite, mas, são necessários 10 mil para subsidiar 100% da capacidade de produção. “Hoje abrimos as portas aos pecuaristas para conhecerem e absorverem a experiência com a nossa produção e ficar nos padrões de qualidade exigidos dos órgãos fiscalizadores, o que é importante para comprarmos o leite e fechar negócios permanentes”, informa o empresário Cristiano Nunes. Segundo ele, mais de 95% dos laticínios consumidos no Amapá vêm de fora do estado.

A agricultora familiar no município de Amapá, Francisca Eunice da Silva, em visita à fazenda, relata que pretende criar uma pastagem para produção de leite e para isso já tem fundamentos teóricos aprendidos no Projeto Balde Cheio. “Já conhecia teoricamente o Balde Cheio, pois tinha interesse de formar um projeto de produção de leite, tenho a pastagem pronta, conversei com o pessoal do Sebrae e agora estou fazendo intercâmbio para ter conhecimento prático e abrir o negócio”, expõe a produtora Francisca Eunice da Silva.

Balde Cheio

A Metodologia Balde Cheio desenvolvida pelo Sebrae e parceiros, trabalha com o uso intensivo das pastagens, com controle produtivo e sanitário, técnicas de irrigação em pastagens, melhoria do conforto dos animais, recuperação da fertilidade do solo, análise econômica e contábil dos estabelecimentos familiares, controle zootécnico e práticas de associativismo.

Segundo o gestor do Projeto Balde Cheio, do Sebrae, Isaac Andrade, o objetivo é capacitar os produtores, por meio, de práticas realizadas em visitas regulares, visando a aplicação das técnicas e conceitos do projeto, incluindo discussões a respeito de assuntos que envolvem tecnologias a serem propostas, utilizando a propriedade rural como sala de aula.

“A propriedade rural é utilizada como sala de aula para a capacitação e a troca de informações, denominada pelo programa como Unidade Demonstrativa (UD), o treinamento inclui orientações teóricas para os produtores nas propriedades selecionadas”, finaliza o gestor do Projeto Balde Cheio, do Sebrae, Isaac Andrade.

A visita técnica foi realizada no último sábado (30), na Fazenda Bela Vista, localizada Rodovia Macapá-Mazagão, 86, A – Ramal do Bolo, Distrito Industrial, Santana, Amapá, CEP 68929-508, e contou com a presença de 21 produtores, do diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga, diretora-técnica do Sebrae no Amapá, Isana Alencar, o diretor presidente da Diagro, Otacílio Barbosa, gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae, Célia Almeida e do gestor do Projeto Balde Cheio, Isaac Andrade.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: