Em março tem Jana Figarella em Macapá

Após se apresentar em Cássia Eller “O Musical” no Teatro das Bacabeiras em 2016, a atriz e cantora Jana Figarella retorna a Macapá para apresentar o Show Acústico Malandragem, no dia 18/03/17, as 22h, no Vitruviano Gastrobar, com Produção de Duas Telas Produções e Marta Lacerda. Jana cantará os maiores sucesso da marcante trajetória de Cássia Eller, fazendo uma viagem por todas as fases desta grande interprete da MPB e do Rock Nacional. Na oportunidade, estará acompanhada pelo baterista amapaense João Batera, tendo ainda como convidada a cantora local Nara Lima. Os interessados poderão comprar mesas ou ingressos individuais no local do evento (Vitruviano de 15h as 20h). Para informações ou dúvidas ligue para os fone (96) 9149-6446, (96) 98137-3130 e 98133-1677.

Sobre a artista

Jana Figarella nasceu em Manaus (1983),viveu em Belém, radicou-se no Recife e é cidadã santarena. A vida da artista rumou para a arte sem que ela mesma notasse. O teatro, sua primeira paixão, surgiu aos nove anos de idade. Aos dezesseis, saiu de Santarém (PA) e migrou para o Recife, onde mais tarde formou-se em Artes Cênicas (UFPE).

Sua primeira experiência na cidade como atriz foi na peça “Deus”, de Woody Allen, com direção de Wellington Junior. Posteriormente, estreou como cantora ao lado de Almir Rouche, emprestando sua voz para seu cd Evoé Brasil. Em 2003, cantou no Hotel Arcada Bistrô, a convite de Gustavo Travassos e Nena Queiroga, grandes cantores, ídolos e incentivadores. Ainda neste ano, entrou em cartaz com a peça “A lição”, no Teatro Capiba (Sesc Casa Amarela, Recife-PE), de Eugene Ionesco, que teve direção de Jorge Clésio.

Dedicando-se à música, em 2005 iniciou a gravação do primeiro CD. Seu amadurecimento musical começaria a ganhar corpo em apresentações realizadas em pequenas casas de shows e eventos particulares. Em 2006, participou do FECAN (Festival da Canção), onde sua música ganhou prêmio de melhor canção – 1º lugar geral – Melhor letra e aclamação popular com a composição “Sonho de Índio”.

Jana Figarella iniciou o ano de 2007 finalizando seu primeiro CD independente, praticamente todo autoral, com algumas faixas bem acompanhadas por parceiros na sua criação, o que nos deixa explícito suas influências e tão transparente sua personalidade.      Neste ano, fixou residência em Santarém-PA, onde trabalhou como apresentadora pela TV Santarém (afiliada da rede BAND) no programa de carnaval “Folia no 12”, exibido semanalmente. Apresentou-se regularmente em casas de shows na cidade; foi convidada do projeto “Quinta Cultural”, organizado pelo Banco da Amazônia (Belém do Pará), onde cantou ao lado de Lia Sophia e do internacionalmente respeitado violonista Sebastião Tapajós e fez o lançamento do seu 1º CD no dia 20/07 no Iate Clube. Todas essas atividades mostram a versatilidade da artista.

Em 2008, iniciou uma temporada por São Paulo patrocinada pela “Su fresh”, realizando shows por toda metrópole, pisando em grandes palcos por onde também passaram Zeca Baleiro, Chico César, Tavito, entre outros. No mesmo período, representou o Pará no projeto cultural Banco do Brasil, pisando no mesmo palco de Lenine e Mônica Salmaso.

Em 2010, lança seu segundo álbum intitulado “LEVE”, também autoral, com participações especiais de Isabela Moraes, Nena Queiroga, e Nilson Chaves. Em 2011 e 2012, realizou turnês para apresentar o novo trabalho, onde passou pelo Norte, Nordeste e eixo Rio-São Paulo. Neste período, também fez shows e ministrou oficinas de teatro para adolescentes de escolas públicas, em Santarém, no projeto da UNICEF, realizado pelo governo do estado do Pará. Realizou shows na livraria Cultura e SESCs (Recife). Desbravando os caminhos do Brasil, apresentou-se em várias capitais, apadrinhada pelos músicos Fernando Nunes e Lan Lan (Cássia Eller), destacando Brasília, no histórico “Clube do choro” e Rio de Janeiro, na boêmia Lapa e no lendário Beco das garrafas, berço da Bossa Nova, palco que consagrou tantos artistas importantes como Elis Regina, Tom e Vinicius.

Em 2016 participou das gravações dp longa metragem “Minha mãe é uma peça 2”, de Paulo Gustavo, com previsão de estreia para Dezembro deste ano.  Desde 2014, integra o elenco de “Cássia Eller: o musical” (atualmente em turnê pelo Brasil) interpretando, entre outras personagens, a própria Cássia. O musical trouxe a oportunidade de mesclar teatro e música, as duas grandes paixões dessa grande artista.

Josimar Barros

Deixe uma resposta