Antônio da Costa é exonerado da presidência da Funai

Graziele Bezerra

Foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (5) a exoneração do presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Antônio Fernandes Toninho Costa.

A passagem de Antonio Costa pela fundação foi rápida. Ele foi nomeado em 16 de janeiro deste ano pelo então ministro da Justiça Alexandre de Moraes.

Desde que assumiu o cargo, Antonio Costa falava dos cortes orçamentários de 44% sofridos pela Funai. Cortes que levaram a Fundação Nacional do Índio a interromper o trabalho de cinco das 19 bases de proteção a índios isolados e de recente contato.

Nesta semana, ao comentar os ataques a índios Gamela, no interior do Maranhão, Costa voltou a falar da falta de dinheiro e como a fundação teria que lidar com a situação.

“A Funai está fazendo seu papel, embora de forma muito difícil, pelo momento que nós estamos passando, pelo momento que o país passa, mas nós já tomamos providência para adaptar as questões orçamentárias dentro da nova realidade de trabalho, para que não falte, lá na ponta, a assistência devida”, afirmou Costa.

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, também comentou, nesta semana, o contingenciamento sofrido pela Funai.

“Quanto aos recursos, na verdade o que houve é um contingenciamento em âmbito generalizado. Não é a Funai que sofreu qualquer corte diferenciado. Nenhum centavo a mais ou a menos foi destinado à Funai que não fosse o que se procedeu a todos os órgãos do Ministério da Justiça.”

A exoneração de Antônio Costa foi assinada pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Ainda não há indicação de substituto.

EBC

Deixe uma resposta