Autoridades brasileiras estão preocupadas com invasão de venezuelanos em Roraima

Brasil está preocupado com controle de fronteira e assistência de venezuelanos que invadiram Roraima. Imigrantes têm elevado índices de prostituição, assaltos e trabalhado informal na capital Boa Vista. Estima-se que cerca de 50 mil imigrantes já tenham atravessado a fronteira recentemente. Cerca de oito mil tentaram refúgio neste ano até agora.

Basília Rodrigues

Autoridades de Roraima estimam que aproximadamente 50 mil venezuelanos tenham cruzado a fronteira com o Brasil recentemente por causa da forte crise política e a escalada de violência no país vizinho. A situação preocupa o governo brasileiro, que estuda medidas de controle de fronteira e assistência imediata aos imigrantes. Uma missão da ONU vai fazer uma visita ao estado na semana que vem já que cada vez mais venezuelanos têm vindo para cá.

O presidente Michel Temer tem encontro hoje com Lilian Tintori, uma das principais ativistas de direitos humanos venezuelana e esposa do líder político Leopoldo López, do movimento de oposição ao governo de Nicolás Maduro. A comunidade internacional tem sentido o impacto da crise na Venezuela. Na semana passada, o presidente da Espanha, Mariano Rajoy, que esteve em visita ao Brasil, contou em conversa com Temer que cerca de 4 mil venezuelanos se somaram à população de espanhóis.

O presidente brasileiro respondeu que, no caso do Brasil, já havia chegado pelo menos o dobro de venezuelanos, 8 mil pessoas. Temer se baseou apenas em dados oficiais, já que muitos estão em situação irregular. Somente nos 4 primeiros meses deste ano, cerca de 3 mil entraram com pedido de refúgio no Brasil – praticamente o mesmo número de pedidos registrados em todo o ano passado. E ainda há 5,6 mil venezuelanos agendados para conseguir entrar na fila de pedidos de refúgio.

Leia mais no site da CBN

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: