AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Meio ambiente: ações empresariais que visam além dos negócios

No início desse mês, mais precisamente no dia 2, a humanidade consumiu todos os recursos que o planeta conseguiria renovar em um ano – e deveriam durar até 31 de dezembro. De acordo com a ONG Global Footprint Network, o “Dia de Sobrecarga da Terra” é uma data simbólica, mas a cada ano ela tem chegado mais cedo – em 2016, ocorreu no dia 3 de agosto.

De agora em diante, tudo que for consumido pelo homem até o fim do ano vai para a lista de crédito – que não existe. Para realizar esses cálculos, a ONG avalia a utilização de água, a pegada de carbono, os recursos consumidos pela pesca, a construção, a pecuária e os cultivos.

O déficit ecológico começou a se intensificar em 1970 e, desde então, considerando os dados científicos mais recentes, a organização recalcula a cada ano a data do “Dia da Sobrecarga”. No entanto, a boa notícia é que essa tendência ainda pode ser revertida. Em um comunicado conjunto, a Global Footprint e o World Wildlfe Fund (WWF) afirmaram que, em 2015, na Conferência de Paris sobre o clima, a comunidade internacional se comprometeu a reduzir a emissão de gases para diminuir o aquecimento global.

Algumas pequenas, porém animadoras, mudanças já foram notadas e, em 2016, pelo terceiro ano consecutivo, as emissões de CO2 vinculadas à energia não aumentaram. “O custo deste consumo excessivo já é visível: escassez de água, desertificação, erosão dos solos, queda da produtividade agrícola e das reservas de peixes, desmatamento, desaparecimento de espécies. Viver de crédito só pode ser algo provisório porque a natureza não conta com uma jazida para nos prover indefinidamente”, ressaltam o WWF e a Global Footprint.

Diante desse cenário, muitos cidadãos têm se mobilizado para mudar os hábitos e agir com mais consciência perante a natureza. Empresários no mundo inteiro também têm buscado alternativas para contribuir com a sobrevivência do planeta. Investir em sistemas robustos e serviços modernos têm sido uma estratégia cada vez mais utilizada no setor de food service, por exemplo. O desperdício de alimentos nos grandes restaurantes é um dos maiores desafios que refletem tanto na situação ambiental quanto na social e está totalmente ligada à lucratividade das empresas. Algumas decisões simples podem mudar essa realidade e impactar nos negócios:

1- Repense o planejamento e o preparo de centros de produção

A falta de planejamento e preparo de centros de produção e venda alimentar – como lanchonetes e restaurantes – causam um grande impacto. O uso indevido dos recursos precisa ser revisto com urgência, uma vez que os vícios na rotina do gerenciamento podem desencadear um alto índice de desperdício, seja como resto ingestão ou sobra limpa – por exemplo. Uma consultoria eficaz é capaz de revelar pontos conflituosos que merecem atenção por parte dos profissionais de diferentes empresas. Notando a alta demanda nesse ramo as empresas já estão se estruturando e, através de um conjunto de técnicas e métodos, oferecem serviços que são capazes de realizar um diagnóstico diário dos custos da empresa.

2 – Consulte especialistas em metodologias para fazer a gestão de custos

Em algumas metodologias, as análises são realizadas diariamente por especialistas que fazem o acompanhamento para identificação dos desvios e problemas identificados na operação. Para fazer a gestão de custos, essas informações são enviadas à alta gerência da empresa para tomada de decisão.

3 – Conte com as melhore soluções para gestão das refeições coletivas

A Teknisa desenvolveu uma solução que permite gerar os relatórios para uma análise mais profunda, a qual vai pontuar qual unidade deu prejuízo e qual deu lucro. Além disso, os pontos que estão impactando os resultados também ficam explícitos e, dessa forma, é possível sinalizar e orientar os clientes nas dificuldades e nos possíveis erros. Para ilustrar podemos citar um restaurante que, após a análise, constatou-se que um ponto crítico em seu cardápio está ligado às carnes servidas. Ao visitar a unidade e analisar os relatórios, o consultor nota que o tamanho dos bifes, por exemplo, está fora do padrão – acima do ideal. Ele relata isso ao responsável da unidade e sugere que sejam realizadas as devidas alterações. A excelência dos resultados é alcançada por meio do levantamento de processos e da identificação de “pontos críticos”.

Website: https://www.teknisa.com
Via Terra

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: