Governador do Tocantins presta depoimento em operação que investiga desvio bilionário de recursos

A Polícia Federal do Tocantins investiga o desvio de recursos públicos destinados à construção de pontes e rodovias no estado orçada em R$ 1,4 bilhão. Estima-se que 30% desse valor foram destinados para uma organização criminosa infiltrada no governo do Tocantins.

O grupo é alvo da Operação Pontes de Papel, deflagrada nesta terça-feira, para o cumprimento de 31 mandados de intimação e 28 mandados de busca e apreensão em GoiásBahiaMato Grosso,Distrito Federal, além do Tocantins. Entre os intimados, estão o atual governador Marcelo Miranda, do MDB, e o ex-governador Siqueira Campos, do DEM, que prestaram depoimento na Superintendência da Polícia Federal em Palmas.

A apuração do caso começou depois que o STJ, o Superior Tribunal de Justiça, pediu a Polícia Federal uma análise de dados sobre superfaturamento e ordens de pagamentos emitidas em determinados contratos e também a identificação dos responsáveis pelos eventuais desvios. Foi constatado que nas fraudes sempre havia o envolvimento de um núcleo Político, Empresarial e um outro de Servidores Públicos.

Em nota, o ex-governador Siqueira Campos disse que estará sempre a disposição da Justiça para prestar os esclarecimentos que forem necessários. Também afirmou que cumpriu seu dever de governador ao buscar recursos para investimentos no Estado, mas jamais foi ordenador de despesas, gestor de contrato ou responsável por medições de responsabilidade técnica.

 

Também são destaques do Repórter Amazônia dessa terça-feira, 6:

– Rejeitado habeas corpus em favor do Ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva

– Rodovias no Maranhão pioram com a chuva e caminhoneiros reclamam de prejuízos

– Lançada em Mato Grosso a campanha nacional contra a hanseníase

 

EBC

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.