Educa

Atualmente cerca de 16 milhões de brasileiros sofrem perda dentária, diz pesquisa

Pelo menos, cerca de 16 milhões de brasileiros sofrem com a perda dentária. A constatação é da pesquisa Percepções Latino-Americanas sobre Perda de Dentes e Autoconfiança, elaborado pela Edelman Insights. Segundo o estudo, no Brasil, 39 milhões de pessoas usam próteses dentárias. E um dado chama a atenção: uma em cada cinco pessoas com idade entre 25 e 44 anos, ou seja, pessoas consideravelmente novas, já usam prótese. A pesquisa ressalta ainda que 41,5% das pessoas com mais de 60 anos já perderam todos os dentes.

A autoestima e a qualidade de vida dos brasileiros, principalmente na faixa etária dos 45 aos 70 anos, estão prejudicas devido à perda dentária. A pesquisa ouviu 600 latino-americanos, entre eles 151 brasileiros. Cerca de 52% dos entrevistados disseram que a perda de dentes deixou a aparência do seu rosto pior, 43% afirmaram que a perda dentária atrapalha a paquera ou namoro e 21% disseram que sentir dificuldades para fazer novos amigos. Cerca de 38% dos entrevistados revelaram se sentir mais inseguros para a vida social, como por exemplo ir a algum evento ou festas. E 41% disseram ainda sentir dificuldade na pronúncia das palavras após a perda de dentes.

Além da questão estética, a carência na saúde bucal é um fator que dificulta a adoção de um estilo de vida saudável. O problema não é novidade mas exige atenção e prevenção por parte dos especialistas.  A graduanda de odontologia Rafaela Skowronski comenta que este assunto é muito abordado na instituição que estuda e ressalta a importância da prevenção. “O ideal para evitar a perda precoce dos dentes é frequentar o dentista regularmente e ter bons hábitos de higiene oral. É fundamental o uso de fio dental diariamente a escovação, no mínimo, três vezes ao dia”, ressalta.

Devido à carência da população, muitas faculdades prestam atendimento odontológico gratuito. “A maioria não tem conhecimento básico sobre higiene oral, não sabe a importância e função dos dentes. Em razão disso, acha que a melhor solução para tudo é a extração”, conta a estudante que, além de conscientizar os pacientes sobre a importância de uma boa higienização, já realiza alguns procedimentos, devidamente supervisionada por professores e coordenadores. “De acordo com a necessidade, realizamos limpeza, restauração dos dentes e a confecção de próteses. Esse conjunto de procedimentos vai trazer de volta não só a autoestima, como também reabilitar as funções mastigatórias e fonéticas”, conclui.

Bolsas de estudo para Odontologia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: