Educa

Programa quer aproximar a ciência de estudantes em todo o país

A ciência mais próxima dos estudantes.

Esta é a proposta do programa Ciência na Escola, uma das metas prioritárias para os primeiros 100 dias do governo federal.

Em parceria, os ministérios da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações e MEC querem incluir a agenda curricular nos ensinos fundamental e médio, de escolas públicas e particulares.

A proposta é estimular crianças e adolescentes a colocarem a mão na massa ao estudarem matérias como astronomia e outras ligadas a química, biologia e física, por exemplo.

E botar a mão na massa não é simplesmente abrir um livro e tentar entender aquelas letras frias.

Marcelo Morales, secretário do Ministério da Ciência e Tecnologia, afirmou que o objetivo é aproximar os alunos dos laboratórios universitários e dos cientistas e qualificar os professores.

E nesta quarta-feira (13), o ministro da pasta, Marcos Pontes, recebeu os medalhistas brasileiros da 10ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, ocorrida no Paraguai, e a 12ª Olimpíada Internacional, que aconteceu na China.

O ministro reforçou a necessidade de o Brasil se colocar como um dos países de ponta na área da ciência.

Para isso, segundo ele, precisa de investimentos, parcerias e jovens interessados.

A OBA – Olimpíada Brasileira de Astronomia – deste ano já tem data de inscrição valendo: vai até 17 de março.  O endereço é www.oba.org.br

E ainda falando em Olimpíada, uma das etapas do Ciência na Escola é a implementação da Olimpíada Nacional de Ciências, que seria uma competição mais abrangente.

A expectativa é que 1 milhão de estudantes participem.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.