Temporal deixa pelo menos 3 mortos no Rio de Janeiro

Educa

O temporal alagou ruas, derrubou árvores, destruiu carros e inundou túneis. As áreas mais afetadas foram as zonas sul e oeste.

De acordo com dados do Alerta Rio, o sistema de monitoramento meteorológico da prefeitura da capital fluminense, o volume de chuva acumulado em apenas quatro horas na noite dessa segunda-feira (8), foi até 70% maior do que o esperado para todo o mês de abril em alguns pontos dessas regiões.  

Na zona oeste, a estação medidora da Barrinha registrou 212 milímetros de chuva entre 18h e 22h. No mesmo período, na zona sul, choveu 168 milímetros em Copacabana, 164 na Rocinha e 149 no Jardim Botânico.

Três mortes relacionadas à chuva foram confirmadas até o início da manhã desta terça-feira (9), todas na zona sul da cidade, sendo duas no Morro da Babilônia, no Leme, e uma na Gávea.

No início da madrugada desta terça, um deslizamento de terra no Morro da Babilônia fez pelo menos duas vítimas na parte alta da comunidade. Duas irmãs, de 53 e 51 anos, morreram soterradas, e os bombeiros ainda tentam resgatar um homem que também estaria no local na hora do deslizamento.

As sirenes de alerta para risco de deslizamento de terra foram acionadas em 21 das 103 comunidades monitoradas pela Defesa Civil Municipal. Mas, segundo a prefeitura, o alarme não tocou no Morro da Babilônia porque a chuva acumulada na comunidade foi de 31 milímetros, e o protocolo estabelece que o acionamento da sirene no local só ocorre com chuvas de, no mínimo, 39 milímetros.

A outra morte confirmada foi de um homem que se afogou, na noite desta segunda, na Avenida Marquês de São Vicente, na Gávea. Segundo testemunhas, ele estava na garupa de uma moto e acabou derrubado pela correnteza e arrastado pela água. Quando o alagamento na via diminuiu, o corpo do homem foi encontrado preso embaixo de um carro.

A chuva também provocou o desabamento de mais um trecho da Ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer. Desta vez, a parte que caiu fica próxima do bairro de São Conrado. O desabamento ocorreu por volta das 22h, quando a via já estava fechada e não houve feridos. Este foi o quarto incidente do tipo desde a inauguração da ciclovia, em janeiro de 2016, um foi causado por ondas durante uma ressaca e os outros três por temporais.

E devido aos transtornos causados pela chuva, as aulas foram suspensas na cidade do Rio nas escolas das redes estadual e municipal de ensino nesta terça.

A prefeitura também pediu que, se possível, a população permaneça em casa e só se desloque pela cidade em caso de necessidade, já que deve continuar chovendo forte na capital pelo menos até o fim da manhã desta terça.

EBC

Aprecie a boa música da Amazônia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.