Educa

Tirar CNH fica mais fácil; entenda as mudanças

Quem iniciar seu processo para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) nas categorias A ou B a partir desta semana terá menos exigências do que até a semana passada, com a entrada em vigor da resolução 778 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicada em junho.

Na categoria B (carro), caiu de 25 para 20 o total de horas-aula práticas para obter a habilitação e de 5 para 1 as aulas noturnas obrigatórias. Quem quer se habilitar para dirigir moto, na categoria A, vai precisar fazer as mesmas 20 horas-aula da regra anterior, mas apenas uma delas precisará ser à noite –antes, eram quatro.

Além dessas mudanças, a resolução tornou facultativa a adoção de aulas no simulador de direção, antes obrigatória. E elas poderão ser feitas ao mesmo tempo em que o candidato toma as lições teóricas, o que pode reduzir o prazo entre o início do processo e a habilitação.

O início de validade das novas regras deve trazer um alívio às autoescolas. “A queda de movimento foi de cerca de 60% nesses 90 dias [desde a publicação da resolução]”, disse Magnelson Carlos de Souza, presidente do Sindautoescola-SP, que representa a categoria.

Como há uma queda no número de aulas exigidas, Souza diz que o custo para obter a habilitação deve cair. Em média, na cidade de São Paulo, uma aula prática de direção na rua custa R$ 50. Antes das novas regras, o custo médio para tirar a CNH na categoria A era de R$ 1,2 mil e, na B, de R$ 1,5 mil.

A opção por ter aula no simulador ou não fica a cargo do candidato, e o presidente do sindicato avalia que ele é bom para a formação do condutor se o equipamento estiver atualizado, o instrutor ficar próximo do aluno, passando orientações e supervisionando, e se o candidato não souber dirigir.

Metro Jornal

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: