AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Buraco negro perto da Via Láctea é mais de duas vezes maior que o previsto

O buraco negro LB-1 tem massa 70 vezes maior que a do Sol e foi descoberto graças a uma estrela oito vezes maior que a nossa a qual gira em torno dele

Uma equipe internacional de cientistas descobriu que alguns buracos negros podem nascer com mais do que o dobro do tamanho do que se pensava anteriormente. A observação foi descrita em um estudo publicado em 28 de novembro na revista “Nature”.

Jifeng Liu, do Observatório Astronômico Nacional da China e da Academia Chinesa de Ciências, liderou um grupo de astrônomos chineses, americanos, australianos, poloneses e espanhóis que identificou um buraco negro estelar com massa 70 vezes maior que a do Sol. A equipe pesquisou o céu com o telescópio óptico LAMOST, no nordeste da China, para procurar estrelas que orbitam em torno de um objeto invisível, puxado por sua gravidade.

“Essa busca não foi de forma alguma uma tarefa fácil”, disse Liu. “Apenas uma estrela em mil pode estar girando em torno de um buraco negro: é como tentar encontrar uma agulha no palheiro.”

Veja mais na Revista Planeta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: