ONG do Amazonas arrecada doações para Bazar Solidário em prol de imigrantes venezuelanos

Para ajudar os imigrantes venezuelanos que estão reconstruindo a vida em Manaus, a ONG Hermanitos, localizada na Rua Manoel Leão 1, Conjunto Jardim Iolanda, no Parque 10 de Novembro, Manaus, mantém um Bazar Solidário permanente que oferece doações às famílias que buscam o espaço diariamente ou que são encontradas em situação de rua. A entidade precisa de reforços nas arrecadações para atender a demanda do público.

Os interessados podem doar roupas e sapatos, fraldas para bebês, roupa de cama, mesa e banho, utensílios domésticos, móveis, brinquedos e outros. Todos os itens arrecadados são destinados para famílias identificadas e cadastradas, e podem fazer a diferença para aqueles que deixaram tudo para trás e agora tentam recomeçar do zero.

“Um exemplo é o senhor Angel, que está há um mês em Manaus com sua família e com a ajuda de corações queridos está montando sua casa para recomeçar com dignidade em nossa cidade. Doamos para ele um sofá, duas camas, um liquidificador e vários utensílios de cozinha como pratos, talheres, copos e panelas. E isso só foi possível por conta do Bazar Solidário”, cita Anderson Mattos, um dos idealizares do Hermanitos.

Devido à alta procura, o bazar precisa ser constantemente abastecido. A arrecadação é feita na sede da ONG, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados das 8h às 13h. Para mais informações de como doar, entrar em contato através do telefone (92) 9431-5431.

Além desta ação, o Hermanitos promove iniciativas de acolhimento e melhoria da qualidade de vida dos imigrantes venezuelanos por meio de sua inserção no mercado local de trabalho e do empreendedorismo. O projeto possui uma plataforma digital bilíngue (www.hermanitos.com.br), onde oferece informações, serviços de cidadania e conecta oportunidades para quem procura trabalhar e para quem procura um perfil profissional qualificado.

O que você pensa sobre este artigo?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: