AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Marmita é saudável e ajuda a economizar, veja dicas de preparo

Nutricionista ensina que tipo de comida é melhor para levar ao trabalho e o que deve ser evitado para não estragar

Luciana Mastrorosa

Fim de férias, muita gente voltando ao trabalho e a preocupação de manter uma alimentação saudável durante o expediente volta a aparecer. Muitos brasileiros fazem suas refeições em restaurantes, lanchonetes e bares durante o horário de almoço, mas, por questões de saúde ou de economia, a moda das marmitas vem ganhando força.

A prática de levar comida pronta para o trabalho era muito mais comum antigamente, quando não havia tantas opções para fazer uma refeição fora de casa. Depois do surgimento dos restaurantes a quilo, essa prática perdeu força por um tempo, mas, hoje, o cenário tem mudado e se atualizado.

Praticamente toda empresa tem um espaço reservado para os funcionários fazerem suas refeições, com geladeiras para armazenar os alimentos e micro-ondas para aquecer os pratos. Também há a possibilidade, para quem não gosta de comida “requentada”, de levar sanduíches bem completos e saladas para uma refeição ligeira e nutritiva.

Porém, é preciso ter cuidado com o que se coloca na marmita, pois alguns alimentos estragam mais rápido e outros não ficam mais tão saborosos depois de reaquecidos. E, como afirma Eliane Kina, chef e nutricionista que atua em consultório particular, no bairro do Tatuapé, em São Paulo, um dos principais critérios para se decidir levar marmita é que a refeição agrade e seja bastante saborosa. “Caso contrário, a pessoa não sente prazer ao comer e pode desanimar de levar marmita outras vezes”, diz ela. “O propósito é as pessoas comerem bem e ficarem felizes”, completa.

Eliane é uma entusiasta das marmitas: de família japonesa, ela se acostumou a levar para a escola, ainda na infância, os “bentôs” que a mãe mandava com comidinhas para o lanche ou almoço. Hoje, além de atuar em consultório, ela também é procurada como personal chef para, dentre outras coisas, ensinar interessados em fazer suas próprias marmitas de maneira saudável e saborosa.

Assim, a pessoa não precisa se preocupar em montar um prato balanceado: isso fica a cargo da chef, que ensina técnicas, combinações e formas de conservação. “E dá para levar a marmita ainda congelada para o trabalho, ela chega fresquinha e sem risco de estragar”, ensina.

Cuidados ao montar sua marmita

Para garantir que sua marmita esteja boa para consumo é importante tomar alguns cuidados. O primeiro deles é ter uma lancheira térmica para conservar a temperatura do alimento até chegar ao trabalho – de preferência, com placas de gelo reutilizáveis. “O micro-organismo cresce na temperatura ambiente e alimentos muito úmidos favorecem esse crescimento também. Então, o ideal é levar a marmita resfriada ou congelada e colocá-la na geladeira assim que chegar ao trabalho”, diz Eliane. Sucos e algumas sobremesas também podem ser transportadas ainda congeladas.

É importante separar os alimentos frios dos quentes. Saladas, por exemplo, ficam melhores se forem acondicionadas em potes, com molho à parte, para que as folhas não murchem. “Vale colocar em cima das verduras uma folha de papel-toalha umedecido com água filtrada, isso ajuda a manter a crocância”, ensina Eliane. Se os acompanhamentos da salada precisam ser aquecidos, como tiras de frango grelhado ou fatias de salmão assado, leve-os separadamente também.

No caso das comidas quentes, pode-se colocar tudo num recipiente próprio para isso, como aqueles potes que já têm divisórias, ou levar tudo separado em frascos menores: arroz, feijão, carnes, legumes, etc. “Quando você montar sua marmita, deve lembrar que é preciso ter um equilíbrio entre os nutrientes, ou seja, se tiver uma massa, é interessante colocar também uma salada, uma proteína”, diz a nutricionista.

Pratos com molhos leves deixam a comida mais úmida e, por isso, são bons para levar de marmita. “Frango com molho de laranja e purê é ótimo e aquece muito bem”, sugere Eliane. Na hora de esquentar, a chef recomenda adicionar um pouquinho de água no pote; essa água vai umedecer ainda mais o alimento, deixando-o suculento. “Colocar ervas como alecrim, hortelã, manjericão e tomilho também é uma boa ideia. Na hora de aquecer, elas soltam aroma e tornam o prato mais apetitoso”, sugere.

Veja mais no R7

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: