Casos importados na China superam infecções locais pelo 5° dia

Total de mortes causadas pelo vírus na China continental é de 3.237

Os casos importados de coronavírus na China superaram as infecções domésticas pelo quinto dia consecutivo, uma vez que viajantes contaminados passaram por grandes polos de transporte em Pequim, Xangai e nas cidades de Guangzhou e Shenzhen, no sul.

A China continental teve 13 infecções novas na terça-feira (17), disse a Comissão Nacional de Saúde, menos do que as 21 do dia anterior. Uma dúzia de casos novos envolveu pessoas infectadas vindas do exterior.

Contrastando com a onda de casos importados, o território continental só teve uma transmissão doméstica na terça-feira em Wuhan, capital da província central de Hubei, em que a doença semelhante à gripe surgiu no final do ano passado.

A capital chinesa Pequim respondeu por três dos novos casos importados, menos do que os nove do dia anterior, e o polo comercial de Xangai teve três, a mesma cifra do dia anterior.

Até o meio-dia (hora local) desta quarta-feira, Pequim havia relatado outros 11 casos importados, a maioria relacionada a viajantes da Espanha e do Reino Unido — e um do Brasil.

Os casos importados na província de Guangdong, no sul, subiram de três para cinco na terça-feira, envolvendo recém-chegados do Reino Unido, da Holanda e da Tailândia. Uma infecção emergiu no sudoeste de Sichuan pela primeira vez.

Veja também:

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 12,5 milhões

Regulamentada suspensão de prova de vida de aposentados e pensionistas

O número de casos importados na China continental era de 155 na terça-feira, 12 a mais do que um dia antes, o que eleva o total de infecções no território continental para 80.894, informou a autoridade de saúde em um comunicado emitido nesta quarta-feira (18).

Embora os casos importados estejam aumentando, o risco de transmissão local persiste, já que alguns pacientes mostram poucos sintomas e viajam despercebidos durante dias.

Um policial de 30 anos da província central de Henan voou de volta a Pequim neste mês após uma viagem de uma semana para a Itália, e depois pegou um trem para a capital provincial de Zhengzhou.

Ele só foi diagnosticado em 11 de março, depois de vários dias no trabalho. Ao menos 11 cidades chinesas rastrearam moradores expostos a ele durante sua viagem.

Até o final de terça-feira, o número de mortes causadas pelo vírus na China continental era de 3.237, 11 a mais do que o dia anterior.

Zhong Nanshan, um conselheiro médico destacado do governo, alertou que os casos importados são altamente infecciosos e pediu exames de pessoas que chegam de países com grandes surtos, ao invés da observação de sintomas.

Reuters

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: