AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Justiça do Amapá realizará 114ª Jornada Itinerante Fluvial no Arquipélago do Bailique

No período de 13 a 17 de Abril, a Justiça do Amapá realizará a 114ª Jornada Itinerante Fluvial no Arquipélago do Bailique. Serão oferecidos atendimentos jurisdicionais às populações ribeirinhas da localidade; além de atendimentos de saúde e fiscalização e monitoramento ambiental da região.

A Jornada Itinerante é coordenada pelo Juizado da Infância e Juventude- Área de Políticas Públicas-, e nesta edição será presidida pelo Juiz Erick Siebel Conti. A equipe passará pelas comunidades de Vila progresso, Limão do Curuá, Igarapé Grande, Vila Itamatatuba, São Raimundo e Ipixuna Miranda.

O servidor Rubens Barros Gomes, que faz parte da comissão organizadora da Jornada, falou da importância dos atendimentos para essa comunidade que vive tão longe da capital.

“São pessoas que só recebem prestação jurisdicional de dois em dois meses. E um dos problemas que a gente acompanha nos meios de comunicação é que eles vivem na angústia de perder suas terras para o assoreamento. Esse é o momento que a gente tem para levar algum conforto e uma prestação de qualidade. Queremos fazer o melhor e aproveitar a base que já foi feita e tentar programar melhorias para essa população”, falou o servidor.

Outros serviços também serão disponibilizados ao cidadão que buscar o atendimento da Justiça na 114ª Jornada Fluvial. A ação envolverá Corpo de Bombeiros, PM, Conselhos Tutelares, Defensoria Pública, Politec/AP, IMAP, INSS, Vigilância Sanitária e Comissariado da Infância.

O Juiz Luciano Assis, que assumiu recentemente a coordenação da Jornada Itinerante, explicou que haverá um melhor planejamento estratégico e ações direcionadas para que os magistrados possam realizar o seu trabalho de maneira mais tranquila.

“Agora o trabalho da Justiça Itinerante vai ser mais sincronizado com os interesses da administração do Tribunal. Com a Coordenação, nós vamos montar um calendário de eventos e definir os locais de atuação da Justiça Itinerante, e pelo intermédio da coordenação a presidência do Tribunal vai poder alocar recursos, e fazer valer a Justiça Itinerante em todo o Estado”, concluiu o magistrado.

Macapá, 10 de Abril de 2015-

Texto: Daniel Alves

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: