AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Policiais franceses e migrantes entram em confronto próximo ao Porto de Calais

Da Agência Lusa
Dezesseis policiais ficaram feridos durante a noite de domingo (8) em confrontos ocorridos com migrantes, em um acampamento próximo ao porto da cidade francesa de Calais, anunciou a prefeitura da cidade.

“Por volta das 23h (20h em Brasília) de domingo, vários grupos de migrantes, cerca de 200, tentaram atrasar e bloquear o tráfico em uma via da região portuária de Calais”, disse o porta-voz da prefeitura da cidade francesa, onde fica o canal rodoviário e ferroviário da Mancha – que liga a França à Inglaterra.

De acordo com o porta-voz, “os migrantes (…) atiraram vários objetos sobre o acesso viário” e os policiais tiveram de usar gás lacrimogênio para conter as pessoas.

A situação ficou calma por volta da 01h (22h em Brasília), informou a prefeitura de Calais. As pedras jogadas pelos migrantes provocaram ferimentos leves em alguns policiais no local.

Segundo uma fonte policial, as forças de segurança utilizaram cerca de 300 granadas de gás lacrimogênio.

Acampamento próximo ao Porto de Calais abriga cerca de 1,5 mil pessoas que esperam cruzar o Canal da Mancha e chegar à Inglaterra
Acampamento próximo ao Porto de Calais abriga cerca de 1,5 mil pessoas que esperam cruzar o Canal da Mancha e chegar à InglaterraStephanie Lecocq/EPA/Agência Lusa

“Estamos preocupados, se algum dia acontecer uma revolta no campo, vai ser uma loucura”, afirmou Gilles Debove, responsável local de um sindicato da polícia, lembrando que esta foi a primeira vez que ocorreu violência contra policiais.

Cerca de 6 mil migrantes – originários da África Oriental, Oriente Médio e Afeganistão – estão amontoados em condições muito precárias em uma espécie de bairro da lata situado a uma hora a pé do centro de Calais.

Os migrantes têm a esperança de entrar clandestinamente na Inglaterra, mas o acesso ao túnel que atravessa o Canal da Mancha tornou-se extremamente difícil, depois que a segurança no local foi reforçada.

EBC

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: