Educa

Casos notificados de microcefalia chegam a 1.031 em Pernambuco

Número de confirmações foi mantida em 85 pela Secretaria de Saúde. Foram notificados 172 casos de pessoas com suspeita de zika vírus.

Do G1 PE

A maioria dos casos aconteceu na chamada Região I da Saúde, que inclui o Grande Recife e cidades como Vitória de Santo Antão e Pombos, ambos na Mata Sul. Foto: Reprodução
A maioria dos casos aconteceu na chamada Região I da Saúde, que inclui o Grande Recife e cidades como Vitória de Santo Antão e Pombos, ambos na Mata Sul. Foto: Reprodução

A Secretaria de Saúde de Pernambuco atualizou para 1.031 o número de casos notificados de bebês com suspeita de microcefalia no estado, nesta terça-feira (22). Foram 111 a mais do que os 920 do boletim anterior, na última terça (15). Continuam sendo 85 os casos confirmados após exames de imagem — na última semana, 28 foram descartados e os outros seguem sob investigação.

A maioria dos casos aconteceu na chamada Região I da Saúde, que inclui o Grande Recife e cidades como Vitória de Santo Antão e Pombos, ambos na Mata Sul. Foram 448 casos notificados nessa região, com destaque para o Recife, com 195 notificações, e Jaboatão dos Guararpes, com 61 notificações, segundo a Secretaria.

Até o momento, 361 casos notificados no estado estão dentro dos critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS), que encara como casos de microcefalia os bebês nascidos com perímetro da cabeça igual ou menor do que 32 cm – o esperado é que bebês nascidos após nove meses de gestação tenham pelo menos 34 cm.

A maioria dos casos de bebês com microcefalia continua sendo de meninas. “Temos 62,3% dos casos do sexo feminino. Além disso, 95% das notificações são da rede pública. Um maior volume de partos acontece na rede pública, isso faz parte do dia a dia. Há alguns casos que não estão sendo notificados se é na rede pública ou privada, já que informar a rede não é obrigatório”, explica a secretária-executiva de Atenção à Saúde, Cristina Mota.

Entre os dias 2 e 20 de dezembro, foram notificados 155 casos de gestantes com exantemas, ou seja, manchas na pele que podem ser sintoma de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Destas, três gestantes já possuem detecção de que o bebê tem microcefalia.

O estado segue investigando também a morte de três bebês com microcefalia – dois morreram ainda no útero da mãe, enquanto o terceiro morreu após o parto, mas já tinha diagnóstico de microcefalia antes do nascimento. A Secretaria já havia ressaltado que a microcefalia não é a causa básica dos óbitos.

Mortes por dengue

Ao longo de todo o ano de 2015, Pernambuco tem 31 casos confirmados de morte devido à dengue. O estado tem 136.232 notificações de pacientes com suspeita de dengue e 47.399 confirmados, distribuídos entre todos os municípios do estado.

Desde o dia 10 de dezembro, a Secretaria de Saúde começou a notificar em separado os casos de suspeita de zika vírus. O boletim epidemiológico mais recente atualizou para 172 casos notificados de suspeita da doença no estado, divididos em 32 municípios distintos. Já os casos de chikungunya contam com 1.759 notificações, sendo 310 confirmados. Os casos foram registrados em 93 municípios pernambucanos, em diferentes regiões.

A Secretaria de Saúde está também preocupada com os índices de infestação predial, que mostram a possível proliferação do mosquito. “Em janeiro, vamos realizar um novo LIRAa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti) e vamos ter um novo diagnóstico de infestação. A gente tem uma reserva estratégica de larvicida que, caso necessário, vai ser utilizado”, aponta a Gerente de Prevenção e Controle Das Zoonoses, Endemias e Riscos Ambientais, Claudenice Pontes.

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: