AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Curso de práticas restaurativas já resulta em pacificação na escola Josefa Jucileide

A Escola Estadual Josefa Jucileide Amoras Colares recebe desde segunda-feira o curso de práticas restaurativas, que tem o objetivo de capacitar a equipe a instituir e difundir no âmbito educacional uma cultura de paz, servindo de instrumento para o enfrentamento das situações violentas no cotidiano escolar. A iniciativa da Justiça do Amapá tem a cooperação do Ministério Público, Defensoria Pública, SEED e Polícia Militar.

Aproximadamente 100 pessoas participam da capacitação. Com carga horária de 20 horas, divididas em aulas teóricas e práticas, alunos e corpo técnico são preparados como agentes do processo de pacificação, tornando-se hábeis na resolução de conflitos.

Para o consultor do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos – NUPEMEC, Mário Mendonça, que ministra o curso, a peça chave da capacitação é estimular a cultura da paz, que precisa fazer parte do cotidiano escolar.

“Visamos trabalhar as práticas de métodos alternativos de resolução de conflitos para fomentar a cultura de pacificação dentro das escolas, mostrando que é possível resolver problemas através do diálogo sem a necessidade de gerar processos”.

O curso tem tão relevante impacto no trato com as partes envolvidas em um conflito que no momento em que estava sendo ministrada a prática, houve espontânea restauração de um conflito no ambiente profissional, tendo o professor João Aires dos Santos pedido perdão ao seu colega de trabalho por um entrevero do passado.

“Nós obtivemos conhecimentos que nos fizeram refletir sobre conflitos que podem e devem ser solucionados da forma mais responsável possível. A capacitação que estamos recebendo me deu o impulso que eu precisava para pedir desculpas, perdão mesmo, ao meu colega de trabalho. Além de ter ficado com a consciência tranquila, restaurei a amizade que eu pensei que havia perdido”, finalizou emocionado.

Raquel Ramos, Diretora Adjunta do educandário, destacou que a importância de receber o curso de capacitação está no fato de poder colaborar com o melhor convívio para todos, especialmente para a comunidade escolar.

“O curso veio no momento certo. Ele nós capacita de forma eficiente para resolvermos problemas que ocorrem em nossa escola, através de meios pacificadores e amigáveis”, disse.

O curso encerra nesta quarta-feira, com a inauguração do Núcleo de Práticas Restaurativas no colégio Josefa Jucileide.

Ao todo, o programa já instalou cinco núcleos de Mediação de Conflitos e um núcleo de práticas restaurativas.

Assessoria de Comunicação TJAP

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: