Domingo da Murta da Santíssima tem festejos no Laguinho e Favela até o amanhecer de segunda-feira

Neste final de semana continua o Ciclo do Marabaixo, com os festejos para a Santíssima Trindade, nos bairros Laguinho e Santa Rita, antiga Favela. A Santíssima, formada pela tríade Pai, Filho e Espírito Santo, é representada pela coroa, presente em todas as casas onde tradicionalmente são realizados os louvores e festejos, que iniciou na semana Santa e termina no dia 29 de maio, o chamado Domingo do Senhor. As novenas para a Santíssima iniciaram nos quatro barracões nesta sexta-feira, 13, e são rezadas durante 9 dias, encerrando no dia 21 de maio.

Nas quatro casas, segue-se o antigo ritual de colher os ramos de murta que são deixados em uma casa próxima do barracão, e antes de iniciar a roda de marabaixo, os participantes seguem em cortejo festivo com muitos fogos e caixas de marabaixo para buscar os ramos. No retorno para o barracão, forma-se a roda de marabaixo onde as caixas tocam até o amanhecer de segunda-feira, 16, quando os mastros são enfeitados com a murta, e levantados.

No Laguinho

No domingo, 15, encerram as homenagens para o Divino Espírito Santo, e o dia começa com a missa, na Igreja São Benedito, dos festeiros da Tia Biló, e na Igreja Jesus de Nazaré, para os festeiros da casa do Mestre Pavão. Logo depois, nestas duas casas serve-se o café da manhã, e prepara-se o salão para a roda de marabaixo em homenagem à Santíssima Trindade, que inicia no final da tarde e encerra na aurora de segunda-feira, 16, com o levantamento dos mastros.

Na Favela

Ao contrário do Laguinho, na Favela festeja-se somente a Santíssima Trindade. No barracão da Tia Gertrudes, no domingo, os festeiros colhem a murta na zona norte e deixam na casa das devotas irmãs Tavares. No final da tarde, seguem em cortejo para buscar e retornam para o barracão. Na casa da dona Irene ainda é considerado o Sábado da Quebra da Murta, quando os festeiros colhem os ramos no distrito do Coração e deixam os ramos na casa de um devoto, e no domingo, 15, no final da tarde, os festeiros pegam a murta e retornam para o barracão.

Endereços:

Laguinho

Marabaixo do Mestre Pavão – Av: José Tupinambá entre Leopoldo Machado e Jovino Dinoá

Marabaixo da Tia Biló – Rua Eliezer Levy, entre Mãe Luzia e José Tupinambá

Favela

Marabaixo da Tia Gertrudes – Av: Duque de Caxias entre Manoel Eudóxio e Professor Tostes

Marabaixo da dona Irene – Av: Mendonça Furtado entre Hildemar Maia e Professor Tostes.

Mariléia Maciel

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.