Sociedade machista reforça violência contra a mulher, diz pesquisadora

Educa

Quando a vítima é mulher, quase sempre ela é julgada perversamente pela sociedade e, ato contínuo, colocada no banco dos réus.

Viva Maria desde os anos 80 compartilha essa convicção com toda a sua audiência! E hoje, faz questão de aprofundar o assunto a partir dos dados de uma pesquisa encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e divulgada na quarta-feira(21) pelaDatafolha.

Mais de 33% da população brasileira consideram a vítima culpada pelo estupro.E mais. Quando chamada a opinar sobre a afirmação de que “mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”, o percentual dos que concordam não varia entre homens e mulheres. Isso significa que para um terço dos brasileiros, a mulher que é agredida sexualmente é, de alguma forma, culpada pela agressão sofrida se opta por usar certas peças de roupa”, é o que diz o levantamento.

Mas nós aqui queremos ouvir uma especialista, a professora doutora Lourdes Bandeira, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Mulher (Nepem) da Universidade de Brasília.

“É um absurdo que na sociedade, com avanços dos direitos, com avanços de tantas possibilidades de incluir as pessoas, elas (as mulheres) sejam hoje ainda tratadas dessa maneira”, critica Lourdes Bandeira.

Mara Regia/EBC

Abertura do Encontro dos Tambores no Amapá

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.