Educa

TRE-AP diploma prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos em Macapá

Educa
O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), por meio das 10ª e 2ª Zonas Eleitorais de Macapá, diplomou nesta segunda-feira,19, os eleitos na cidade no pleito deste ano. A diplomação contou com a presença do presidente do TRE, desembargador Carlos Tork, e juízes membros da Corte Eleitoral. A solenidade foi realizada no novo prédio do Cartório da 10ª  Zona, inaugurado hoje na zona norte da capital amapaense.

Os juízes eleitorais da 2ª e 10ª Zonas Eleitorais de Macapá, Dr. Adão Carvalho e Dr. Augusto Leite, respectivamente, presidiram a cerimônia. A diplomação dos eleitos é o ato solene que declara quem são os eleitos e os suplentes. Durante a solenidade são entregues os respectivos diplomas, documento oficial que legitima o seu possuidor a tomar posse do cargo para o qual foi eleito pela vontade popular, nos termos da Constituição Federal e devidamente assinados pelo magistrado responsável.

“Estas eleições ficarão marcadas na história do Amapá pela limpeza visual e sonora, e pelo respeito ao processo democrático. Por este motivo agradeço a todos que colaboraram, direta ou indiretamente, para a realização das Eleições Municipais de 2016 em todo o nosso estado”, frisou o juiz Adão Carvalho.

“Também aproveito para parabenizar e agradecer aos diplomandos pela postura ética apresentada neste pleito”, complementou o titular da 2ª Zona Eleitoral de Macapá.

Prefeito, vice-prefeito e vereadores (23) eleitos em Macapá:

Prefeito: Clécio Luís Vilhena Vieira (REDE) e vice-prefeita: Telma Adriana Nery Paiva (DEM). Vereadores: Maraina Kellen Martins Souto (PR); Aristides da Silva Lopes (PRP); Rayfran Macedo Barroso (PR); Rociclaudio Rodrigues da Silva (PDT); Alison Diego dos Santos Pinheiro (PTN); Enderson Costa Baia (PDT); Auciney Rodrigues Maciel (PSDB); Giancarlo Darla Pinon Nery (PT do B); Manoel Caetano Bentes Monteiro Neto (PSC); Bruna Guimarães Aires da Costa (PSDB); Victor Hugo Carneiro Fernandes (PV); Carlos Rinaldo Nogueira Martins (PSOL) e Antônio de Deus Nunes dos Santos (PV). Suplentes: Patriciana Guimarães Araujo (PRB); Odilson Serra Nunes (PRB); Diogo Wenceslau Vilhena Senior (PMB); Yuri Pelaes Brito (PMDB);  Acácio da Silva Favacho Neto (PROS); Marcelo de Matos Dias (PPS); Ruzivan de Jesus Pontes da Silva (SD); Sebastião Nelson Silva de Souza (REDE); Andre Luiz Alves de Lima (PPL)  e Rodrigo Souza Gomes (REDE).

Suplentes: Jorielson Brito Nascimento (PRP); Joelma de Morais Santos (PDT); Luiz Cantuaria Barreto (DEM); Claudiomar Rosa da Silva (PSOL); Adrianna Socorro Avila Ramos (PTB); Carlos Murilo Pinheiro (PROS) e Dreiser de Almeida Alencar (REDE).

“Os eleitores são os verdadeiros responsáveis por estarmos aqui, mas a nossa responsabilidade é honrar cada compromisso assumido em campanha e cumprir com o papel de legislar, fiscalizar e assessorar o executivo municipal”, afirmou o vereador mais votado (5.814 votos), Rocicláudio Rodrigues da Silva, representando todos os 23 vereadores eleitos.

“Esse diploma não é apenas um papel, mas uma grande responsabilidade. Essa liderança que exercemos e que nos elegeu precisa ser usada pelo bem de nossa sociedade e não para satisfazer interesses pessoais”, ressaltou o prefeito reeleito de Macapá, Clécio Luis.

“Além de lembrar que o mandato não é nosso, mas de nossos eleitores e de toda a população macapaense, e que ser prefeito ou vereador não é ofício, mas vocação, precisamos mudar nossa atitude diante da cidade para, imbuídos desse espírito de dedicação, sermos verdadeiros servidores do povo de Macapá”, concluiu o prefeito.

De acordo com o presidente do TRE, desembargador Carlos Tork, a vontade do eleitor prevaleceu. O magistrado ressaltou o empenho e competência da Justiça Eleitoral, que possui a missão de garantir a Democracia.

“É importante dar ênfase, além de todas as outras conquistas já citadas destas eleições, que conseguimos fazer dela a mais barata de toda a nossa história. E é por isso que agradeço não só aos políticos, mas também ao exército de mais de oito mil guardiões da democracia, entre servidores, mesários, policiais e outros colaboradores, pois sem eles não teríamos conseguido”, pontuou o presidente do TRE Amapá, desembargador Carlos Tork.

“Este momento da diplomação é um ato de significado muito profundo, pois ele autoriza os eleitos a tomar posse e não só representar, mas também conduzir todos os eleitores pelos próximos quatro anos”, acrescentou o presidente.

Presentes na solenidade a vice-presidente Corregedora do TRE, desembargadora Stella Ramos e demais juízes membros do Tribunal: Hilton Pires, Décio Rufino, Eleusa Muniz, Léo Furtado e Jâmison Monteiro. A solenidade também contou com a presença o procurador geral do Estado, Dr. Juliano Avelar, que representou o governador do Amapá, Waldez Góes, deputados estaduais, senadores Randolfe Rodrigues (Rede) e Davi Alcolumbre, o procurador regional eleitoral, Dr. Joaquim Cabral Neto, a promotora eleitoral, Dra. Andreia Guedes, servidores da Justiça Eleitoral, imprensa e sociedade civil.

Serviço:

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Assessoria de Comunicação e Marketing
Elton Tavares e Aloísio Menescal

Foto: Gê Paula

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.