Como a realidade virtual pode ajudar cientistas a ‘viajar’ por dentro de tumor e tratar câncer

Células cancerígenas. Reprodução

Cientistas da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, receberam 20 milhões de libras (R$ 80 milhões) para desenvolver pelos próximos seis anos um projeto que pode ser capaz de mudar a forma como médicos lidam com câncer.

Eles criaram um mapa digital em 3D que permite usar a realidade virtual de forma inédita para reconstituir e estudar tumores reais.

A princípio, os pesquisadores se concentrarão em aplicar a tecnologia ao câncer de mama.

Os recursos foram concedidos pela ONG Cancer Research UK, que seleciona anualmente pesquisas na área para investir.

Os cientistas acreditam que o software permitirá obter uma compreensão mais detalhada de como o câncer funciona no nível celular.

Isso pode levar a progressos na forma como a doença é diagnosticada e tratada. Ao mesmo tempo, poderá dar aos pacientes uma melhor compreensão de sua condição.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o câncer é a segunda doença mais mortal em todo o mundo.

Em 2015, de acordo com os dados mais recentes, 8,8 milhões de pessoas morreram por causa de tumores, o que representa uma em cada seis mortes registradas naquele ano.

Os principais tipos de câncer responsáveis por esse índice são os de pulmão, fígado, colorretal, estômago e mama.

 

Do site BBC

Deixe uma resposta