Casa impressa em 3D pode ser erguida em 24h e custa pouco mais de R$ 30 mil

Resultado. Foto: Reprodução

Apesar de o resultado final muitas vezes compensar toda a trabalheira, reformar ou construir uma casa não é exatamente a tarefa mais divertida para o dono do imóvel. Afinal, a empreitada costumar levar um bom tempo para ficar pronta e obriga você a morar em outro lugar enquanto tudo é acertado. Uma empresa norte-americana, no entanto, promete resolver de vez esse tipo de problema ao erguer a sua casa em apenas 24 horas. O segredo dessa engenhosidade dos tempos modernos? Impressoras 3D, é claro!

Imprimir construções desse modo não é exatamente uma novidade, mas o projeto desenvolvido pela Apis Cor se diferencia dos outros tanto pelo tempo de entrega quanto pela forma como o equipamento cria a moradia. Geralmente, por exemplo, as peças impressas são produzidas em uma localidade remota e então enviadas para o terreno para serem devidamente montadas ou encaixadas por lá. No caso da companhia sediada em São Francisco, todo o processo é feito de uma só vez e no próprio canteiro de obras.

A máquina usada por eles se parece com um guindaste e pode ser transportada facilmente para qualquer região. Uma vez que tudo estiver ok, a impressora 3D de tamanho família começa a erguer a estrutura a partir de um ponto central, trabalhando fundação, pontos de sustentação, paredes e divisórias conforme o necessário. No final das contas, a casa não é exatamente uma mansão, mas parece bastante confortável e com um bom aproveitamento de espaço para seus 38 metros quadrados.

O imóvel tem uma expectativa de vida de cerca de 175 anos
O detalhe? Todo esse processo, de cabo a rabo, fica pronto em um dia e custa pouco mais de US$ 10 mil – o equivalente a R$ 31,1 mil em conversão direta. A Apis Cor afirma ainda que, graças à mistura de concreto utilizada no projeto, o imóvel tem uma expectativa de vida de cerca de 175 anos. Como se isso não bastasse, a companhia quis provar que esse tipo de projeto pode ser levado até mesmo para locais com temperaturas mais extremas e fez a construção de sua casa de testes sob o ar congelante da cidade de Moscou, na Rússia.

Se a empreitada for expandida para entregar construções de formatos mais tradicionais ou com diferentes tamanhos, é de se imaginar que não deve demorar até que esse método se torne bastante popular em alguns locais pelo mundo. E você, toparia morar em uma casa como essa?
FONTE(S)THE NEXT WEB/RACHEL KASER

Extraído do site TecMundo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: