Gurus do YouTube ensinam a cuidar do próprio dinheiro

Linguagem leve e humor são usados para traduzir os jargões da economia

Populares. Nathalia Arcuri e Thiago Nigro fazem sucesso com suas dicas de educação financeira. Reprodução

São Paulo. Nem só de tutoriais de maquiagem, jogos ou receitas vive o YouTube. Em vídeos de poucos minutos, também é possível aprender o que fazer com o dinheiro empacado na poupança ou descobrir o melhor destino para as contas inativas do FGTS. Basta procurar pelos youtubers de finanças, os chamados gurus do dinheiro na internet. Eles vêm ganhando popularidade com a difícil missão de ensinar as pessoas a cuidar do próprio dinheiro.

A tarefa parece fácil. Em tese, basta ter uma câmera e boas dicas sobre planejamento financeiro. Mas não é bem assim. Mastigar um conteúdo denso e cheio de números, jargões e uma sopa de letrinhas como CDB, CDI e LCA exige carisma e perseverança. Para fazer o negócio “vingar”, a saída é adotar uma linguagem leve – e até mesmo o humor.

Essa é a tônica do canal Me Poupe!, da jornalista Nathalia Arcuri. Desde a infância, ela já lidava muito bem com o dinheiro: aos 8 anos, poupava e traçava suas metas. Aos 18, comprou seu primeiro carro à vista. Aos 24, seu apartamento, da mesma forma.

Nathalia trabalhava como jornalista, mas tinha dificuldade em incluir a educação financeira nas pautas. O escape foi o blog. Em 2015, quando o site já tinha 15 mil acessos mensais, ela resolveu encarar o YouTube. “Não pensava em ganhar dinheiro com o canal ou blog, só queria ajudar as pessoas”. Até que surgiu o momento dos sonhos para todo youtuber: uma empresa queria patrocinar seus vídeos – no caso dela, uma corretora. Quando recebeu a proposta, não pensou duas vezes: pediu o valor equivalente a um ano de salário e foi viver do Me Poupe!. Hoje, o canal já tem 400 mil inscritos.

Para Thiago Nigro, do canal O Primo Rico, transformar o conteúdo em algo que prenda as pessoas na frente da tela é o grande desafio. Ao contrário de Nathalia, ele, de 26 anos, não tinha tanta afinidade com a câmera – mas sim com os números.

A história de Nigro com o dinheiro começou há oito anos, quando ganhou do pai R$ 5.000. Fanático pelos personagens dos filmes de Wall Street, Nigro se aventurou na Bolsa. Com muita vontade e pouco conhecimento, perdeu praticamente tudo. “Fiquei muito triste, mas, em vez de criar um bloqueio, fui ver onde havia errado para acertar”, afirma.

Ainda jovem, conta que trabalhou em diversos empregos até conseguir vaga em uma corretora. Enquanto assessorava seus clientes, percebia grande falta de conhecimento, até mesmo dos mais bem instruídos. Hoje, com 105 mil inscritos no canal e 100 mil acessos no blog, Nigro acredita ser um dos responsáveis pela migração do brasileiro da poupança para o Tesouro Direto – um dos principais “apelos” dos youtubers das finanças, por considerarem o Tesouro como uma “iniciação” no universo dos investimentos.
Best-seller. Além das novas caras, nomes consagrados na área de finanças, como consultor Gustavo Cerbasi, autor de “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”, também têm canais no YouTube.

O Tempo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: