Polícias Civil e Militar entram em ‘rota de colisão’ após suposta tortura de presos

Caso ocorreu no Ciosp Pacoval. Delegado diz que policiais militares estariam torturando presos na cela

Delegados da Polícia Civil. Foto: Diário do Amapá

Uma entrega de presos gerou um confronto entre policiais militares e agentes e delegados da Polícia Civil (PC) na madrugada desta terça-feira (7) no Centro Integrado em Operações de Segurança Pública (Ciosp) Pacoval. A confusão teve início depois que três homens suspeitos de assaltos foram apresentados por uma guarnição da Polícia Militar (PM).

O delegado Luiz Carlos – que estava no plantão – teria flagrado os militares torturando os presos na cela, inclusive, fazendo a utilização de gás de pimenta. Sem gravar entrevista, o delegado declarou que ao intervir foi rechaçado pela guarnição, momento em que deu voz de prisão aos policiais.

Ainda segundo o plantonista, momentos depois houve a chegada de várias viaturas da PM. Um oficial teria determinado a extração dos subordinados das dependências do Ciosp, o que instalou de vez a crise.
Nas primeiras horas da manhã um grupo de delegados ingressou com um pedido de prisão preventiva dos policiais militares envolvidos no caso, junto à Vara Militar, no Fórum de Macapá. O pedido foi acompanhado pela Associação de Delegados da Polícia Civil do Amapá (Adepol).

Tanto delegados quanto o comando da PM não quiseram gravar entrevista, adiantando que iriam se reunir com a cúpula da Segurança Pública para discutir o assunto. Essa não seria a primeira vez que as polícias civil e militar teriam entrado em rota de colisão no Ciosp.

 

Diário do Amapá

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: