Grupos sindicais organizam paralisação geral para amanhã

CUT foi a responsável pela organização da manifestação contra a reforma da previdência no Dia Internacional da Mulher
Kevin David/ 08.03.2017/ A7 Press/ Estadão Conteúdo

Grupos sindicais do Brasil vão se manifestar nesta quarta-feira (15) contra a reforma da previdência proposta pelo governo de Michel Temer. Alguns já aderiram ao movimento, como por exemplo os motoristas de ônibus, servidores estaduais da área da saúde e os bancários.

Porém, o protesto deve crescer, uma vez que outros sindicatos vão realizar assembleias nesta terça-feira (14) para determinar como será a mobilização. É o caso dos metroviários e os professores da rede estadual de ensino.

A paralisação está sendo organizada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação).

Leia mais notícias sobre Brasil e Política

O sindicato dos metroviários aprovou, em assembleia, a suspensão dos trabalhos no dia 15 de março. Porém, a categoria ainda se reunirá hoje, às 18h30, para determinar a mobilização para a greve.

Ainda na área dos transportes, os motoristas de ônibus decidiram que paralisarão no dia 15.

O Sindsaúde (Sindicato dos Trabalhadores Públicos na Saúde do Estado de São Paulo) fará um ato/assembleia no dia 15, às 10h.

A Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) também vai paralisar na quinta-feira. O sindicato representa o setor bancário do País.

No Amapá, há também indicativo de paralisação por parte da classe dos professores.

 

R7 Notícias

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: