Ao completar 55 anos, CVV abre oportunidades de voluntariado em todo o país

Em março de 1962 um grupo de pessoas preocupadas com o elevado número de suicídios funda o Centro de Valorização da Vida (CVV). Na ocasião ocupava uma casa na capital paulista e oferecia atendimento pessoal, por telefone e carta.

Hoje, 55 anos depois, o CVV conta com 76 postos de atendimento em 71 municípios do país e, além dos meios originais, também pode ser procurado por e-mail, chat e Skype. “Essa migração para a internet ampliou muito os horizontes do CVV, pois permitiu que residentes de qualquer parte do mundo possam buscar apoio emocional, desde que falem português”, comenta Carlos Correia, voluntário e membro da Comissão Nacional de Divulgação do CVV.
Única organização não governamental de prevenção do suicídio com alcance nacional, serviço gratuito e desvinculada de linhas religiosas, o CVV tem o reconhecimento do Ministério da Saúde ao operar o primeiro número telefônico de prevenção do suicídio sem custo de ligação (188, no momento exclusivamente no Rio Grande do Sul). Além dos atendimentos, a instituição fomenta o estudo, debate e difusão da prevenção do suicídio por diversas iniciativas, como a realização de Simpósios Internacionais com a sétima edição neste ano, a mobilização pelo Setembro Amarelo (mês mundial de prevenção do suicídio) e eventos regionais, como Semanas de Valorização da Vida, palestras e debates.

No mês de seu aniversário, pelo terceiro ano consecutivo, o CVV vai oferecer simultaneamente em várias unidades o curso de seleção e treinamento de voluntários, chamado de Programa de Seleção de Voluntários. “É a porta de entrada para quem deseja se tornar voluntário do CVV. Não há custo ou compromisso em chegar até o final do programa”, explica Carlos. As únicas exigências são ter disponível pelo menos quatro horas semanais para o atendimento, ser maior de idade (18 anos) e vontade de conversar com qualquer pessoa que busque ajuda, sem críticas ou preconceitos.

Em Macapá o Programa de Seleção terá início no dia 26/03, domingo, no Instituto Joel Magalhães – IJOMA, das 8h às 12h e de 14h às 18h, com inscrições no dia do evento ou pelo email macapa@cvv.org.br

Sobre o CVV

O CVV – Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal em 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os mais de um milhão de atendimentos anuais são realizados por 2.000 voluntários em 18 estados mais o Distrito Federal, pelo telefone 141 (24 horas), pessoalmente (nos 76 postos de atendimento) ou pelo www.cvv.org.br via chat, Skype e e-mail. Desde setembro de 2015 realiza o atendimento pelo telefone 188, primeiro número sem custo de ligação para prevenção do suicídio, nesse primeiro momento exclusivamente no estado do RS.

É associado ao Befrienders Worldwide (www.befrienders.org), entidade que congrega as instituições de prevenção do suicídio de todo o mundo, participou da força tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio do Ministério da Saúde e é um dos mobilizadores do Setembro Amarelo (mês de prevenção do suicídio) no Brasil (setembroamarelo.org.br).

Mais informações

macapá@cvv.org.br
Celiana Waldeck – Porta Voz – CVV Macapá – 96-98101-9591

cvv.org.br
facebook.com/cvv141

Deixe uma resposta