Educa

Euclides Farias: Rodovia volta, 50 anos depois a ameaçar a Lagoa dos índios, em Macapá (AP)

Foto: Chico Terra

O governo do Amapá projeta uma nova intervenção de engenharia na Lagoa dos Índios, recanto ameaçado agora em área urbana de Macapá (AP) tal a velocidade do avanço populacional sobre a natureza. A lagoa é cortada pela rodovia Duca Serra (Macapá-Santana), que nos anos 1960 rasgou e aterrou boa porção da beleza verde para construção de uma ponte para a estrada.

Agora, repetindo a fórmula que devasta, o governo amapaense sem ideia quer duplicar a rodovia e alargar a ponte original enterrando nova área mais da lagoa. Perto da ponte havia, como mostra a foto do Chico Terra, uma placa do governo dizendo “Cuide hoje para não faltar amanhã”. Já foi retirada.

Foto: Chico Terra

Há quem discorde da ideia. Muita gente, aliás.

Eu sou uma das vozes dissidentes. Há 50 anos sou pescador esportivo nos rios da Amazônia e de qualquer Estado que viaje. Toda essa história, porém, começou quando menino pescando na Lagoa dos Índios. Essa terra t

em assim um valor nostálgico incomensurável para mim, meus irmãos, amigos e para a cidade.

A ameaça é real, mas ainda há tempo de impedir a insanidade governamental. Uma comissão de notáveis do Amapá integrada por gente de bem e com credibilidade na população poderia empunhar essa bandeira.

Foto: Chico Terra

Convidados, arquitetos e urbanistas poderiam apresentar uma solução de engenharia sustentável que não apenas salve a lagoa do projeto insano, mas a resgate e a transforme num ponto turístico ecológico em local geograficamente estratégico e querido da população.

A Comissão de Notáveis poderia constituir uma subcomissão de jornalistas, radialistas, publicitários e formadores de opinião de todas as mídias para a criação e difusão de uma campanha em defesa da lagoa. Fico, lamentavelmente à distância, contribuindo para o êxito da iniciativa, que é coletiva.

A campanha não deve ser contra a ponte, necessária para atender a demanda de trânsito entre as duas cidades, mas contra o modelo cômodo do modal rodoviário que entulha rios, igarapés e lagos e segue em frente.

Marquei no post os meus amigos de FB de Macapá.

Mãos à obra?

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.