Lote de Nimesulida suspenso pela Anvisa após reprovação em teste

Educa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou um lote do medicamento anti-inflamatório Nimesulida, da empresa Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica, conforme publicado no Diário Oficial desta segunda, 14, após o medicamento ser reprovado em testes de teor de princípio ativo e de gotejamento, na avaliação do Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo.

A interdição atinge o lote B16k 1609 da Nimesulida (nimsesulida), suspensão oral, 50mg/ml, como informa o site da Agência.

A análise do teor de princípio ativo verifica se a quantidade de medicamento, sua concentração, está correta. Caso o teor for maior ou menor que o indicado na embalagem, o tratamento do paciente pode ser afetado.

Já o teste de gotejamento mede a quantidade de gotas que devem ser utilizadas para atingir a dose que o médico recomentou. Quando isto não está correto o paciente pode acabar tomando um pouco mais ou um pouco menos que a quantidade recomendada, o que também pode afetar a qualidade do tratamento.

Como proceder caso precise tomar Nimesulida?

A interdição é preventiva e tem validade de 90 dias para que seja feita uma contraprova para confirmar ou descartar o resultado, conforme a Resolução – RE n° 2.165, de 11 de agosto de 2017.

Durante o período da interdição, o lote em questão não deve ser comercializado ou utilizado pelos pacientes.

É importante lembrar que outros lotes da Nimesulida deste laboratório ou de outros fabricantes estão liberados.

Catraca Livre

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.