img#wpstats{display:none}

Caixa responde por atrasos em obras do Minha Casa Minha Vida

Em processo julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (no Sul do País) foi reconhecida a responsabilidade da Caixa Econômica Federal por atraso na entrega das chaves imóvel à venda pelo programa Minha Casa Minha Vida. No caso, o consumidor de São José dos Pinhais (PR) havia adquirido o imóvel em 2013, com previsão de entrega para 2015, o que não aconteceu devido a variadas situações. No entender da desembargadora Vânia Hack de Almeida, relatora da decisão, a Caixa se responsabiliza pelo atraso em razão da inércia do banco em providenciar a substituição da construtora que atrasou a obra.

 

O programa Minha Casa Minha Vida foi criado no ano de 2009 através da Lei 11.977, que instituiu a Caixa Econômica Federal como a responsável pela contratação do construtor e liberação do financiamento habitacional para o consumidor. De acordo com o diretor executivo do escritório de representação da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) em Rondônia, José Carlos Lino Costa, essa modalidade de financiamento diferencia-se um pouco da regra geral do mercado, pois os recursos para construção da obra pertencem ao banco, e não ao construtor ou incorporador. “Em razão disso, é firmado um contrato de financiamento da obra entre Caixa Econômica Federal e construtor e um contrato de financiamento habitacional entre Caixa e consumidor, participando ainda o construtor como interveniente anuente do financiamento habitacional”, explica.

 

De acordo com José Costa, como os recursos para construção são disponibilizados pela Caixa, todo o cronograma da obra é apresentado ao agente financeiro que disponibiliza engenheiros para aferição da evolução da obra. Essa aferição é que vai dizer o tanto que a obra evoluiu e o quanto de recursos que deverá ser liberado para construtor dentro do que fora contratado. “Nesse sentido é que entendeu a desembargadora pela responsabilidade da Caixa. Como ela é a gestora do recurso, tem obrigação contratual de fiscalizar a obra e de destituir o construtor em caso de atraso”, aponta o diretor da ABMH, que completa: “Competia à Caixa agir de forma ativa para evitar que a obra se prolongasse e causasse prejuízos aos adquirentes. Omitindo-se desse seu dever, responde a empresa pública pela negligência.”

 

Nesse caso específico, o consumidor pediu a rescisão dos contratos e indenização por perdas e danos, tendo sido reconhecido pelo tribunal o direito de rescindir a compra e venda e o financiamento habitacional recebendo de volta tudo aquilo que pagou. Para o diretor da ABMH, a decisão é um marco importante para os consumidores. “Pois abriu mais uma possibilidade de discussão, principalmente pensando nos casos em que a obra é abandonada pela construtora. Agora, com o reconhecimento de responsabilidade da Caixa, o consumidor poderá propor ação contra o construtor e agente financeiro para pleitear tanto a rescisão do contrato, quanto o seu cumprimento da forma como contratado”, explica José Costa.

 

O processo tem o nº 5004756-08.2016.4.04.7000 e está em trâmite perante o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que atende os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

 

Sobre a ABMH – Idealizada 1999 e mantida por mutuários, a Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) é uma entidade civil sem fins lucrativos que tem como objetivo difundir as formas de defesa de quem compra imóveis, em juízo ou fora dele, com o efetivo cumprimento dos dispositivos legais. Atualmente, a Associação possui representações em nove estados (confira abaixo), além do Distrito Federal, e presta consultoria jurídica gratuita.

 

ABMH – Sede: (31) 3337-8815 / (31) 3337-8846

 

ABMH Acre: (68) 3224-6786 / (68) 9990-1128 / (68) 9999-9712

 

ABMH Alagoas: (82) 3357-2043

 

ABMH Distrito Federal: (61) 3345-2492 / (61) 3345-6739

 

ABMH Goiás: (62) 3215-7700 / (62) 3215-7777

 

ABMH Mato Grosso do Sul: (67) 3015-1090 / (67) 9922-1090

 

ABMH Pernambuco: (81) 3083-2841 / (81) 3083-2836

 

ABMH Rondônia: (69) 3224-7965 / (69) 8406-3555 (Oi) / (69) 8129-5100 (Tim)

 

ABMH Rio de Janeiro: (21) 3174 0025

 

ABMH São Paulo

Americana (atende Grande São Paulo e região de Campinas): (11) 966-643-785 (Oi) /(19) 3013-4643

 

 

Dr. José Carlos Lino Costa
Diretor executivo do escritório de representação da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) em Rondônia
Telefone: (69) 8406-3555

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: