Cinema brasileiro é o grande vencedor do Teddy Award

O cinema brasileiro marcou presença na Berlinale deste ano com um total de 12 filmes – entre produções nacionais e coproduções.

O Brasil foi o grande vencedor do Teddy Award, segmento dedicado a obras com temática LGBTI. Tinta Bruta, de Marcio Reolon e Filipe Matzembacher, foi escolhido como melhor longa-metragem no Teddy Awards. O longa também ganhou o CICAE Art Cinema Award. Tinta Bruta mostra o universo de Pedro, um jovem que foi expulso da faculdade após agredir um colega. Na internet, Pedro é conhecido como Garoto Neon e ganha a vida fazendo performances num site de sexo virtual.

A trajetória de uma cantora transgenero em Bixa travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, levou o Teddy Award de melhor documentário. Bixa travesty narra a trajetória de Linn da Quebrada, que se define como “bicha, trans, preta e periférica”. O documentário também aborda a cena musical dos artistas trans de São Paulo.

As herdeiras, do paraguaio Marcelo Martinessi com coprodução brasileira, se destacou também no Teddy Awards. Além dos Ursos de Prata na competição principal do festival, o longa levou o Teddy Readers Award – prêmio concedido pelos leitores da Mannschaft Magazin, revista alemã dedicada à temática gay.

Veja mais no site DW

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.