AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Festival Imagem-Movimento realiza mostra de cinema na Praça Samaúma

Entre os preparativos para a sua 15ª edição, o Festival Imagem-Movimento (FIM) realizará, no próximo dia 24/11, a partir das 19h, mostra de cinema a céu aberto na Praça Samaúma. Composta por oito curtas-metragens que se destacaram ao longo das edições do festival, a Mostra Auvaitesse, como foi batizada, é o evento de esquenta que marca a contagem regressiva para a edição deste ano do festival, cuja programação acontecerá entre os dias 2 e 8/12.

A curadoria do festival revisitou o acervo de edições anteriores e selecionou filmes que se destacaram perante o público e que, ao mesmo tempo, dialogam com importantes desafios que o Brasil atual enfrenta.

Além da exibição de diversos curta-metragens com classificação indicativa de 12 anos, a Mostra Auvaitesse contará com a participação do cantor e compositor Jota Mambembe. Nascido em Pernambuco, Mambembe é radicado no Amapá há 18 anos. Por aqui, desenvolve seu trabalho musical com um repertório que traz canções autorais, pop rock nacional e clássicos da MPB e da MPA.

A “Mostra Auvaitisse” acontece com apoio do SESC/AP, Ministério Público/AP, Fundação Municipal de Cultura – Fumcult e Casa da Floresta – Multimídia & Artes.

O FIM

Realizado pela primeira vez em 2004 por iniciativa de membros do Diretório Central do Estudantes da Universidade Federal do Amapá (DCE/Unifap), jovens recém formados e realizadores independentes de audiovisual, o FIM foi, a cada edição, crescendo e se tornando conhecido em diversos outros estados brasileiros.

A edição deste ano mostra isso em números: o festival é o mais antigo da região norte do país e exibirá 61 filmes provenientes de 18 estados brasileiros. É um festival de audiovisual do Amapá aglutinando produções de quase todo o Brasil.

Um dos destaques dessa 15ª edição é o fato de os realizadores do Amapá, pela primeira vez, ultrapassarem os de São Paulo que, tradicionalmente, são os que mais inscrevem produções no FIM. Esse ano foram inscritos no festival 16 filmes amapaenses e 13 paulistas. As produções amapaenses selecionadas serão reunidas na Mostra Fôlego e concorreram entre si pela 4ª edição do Prêmio Gengibirra de Audiovisual, composto por prêmio em dinheiro de R$ 1.000,00 e um troféu.

A mostra de abertura do evento principal acontece dia 2/12 com uma tela gigante nas muralhas da Fortaleza de São José de Macapá e a programação segue até o dia 7/12 no auditório Oscar Santos do Centro de Educação Profissional de Música Walquiria Lima.

Serviço:
Mostra Auvaitesse – Clube de Cinema Especial

(Esquenta da 15ª edição do Festival Imagem-Movimento)

Classificação indicativa 12 anos

Data: 24/11

Local: Praça Samaúma, Rua do Araxá, 118, Araxá

Hora: 19h

Entrada franca

Sinopses:

Juventude é revolução

Direção: gSé Silva

Ano: 2015

Duração: 6 min

Classificação: Livre

As periferias de São Paulo estão cheias de jovens com sonhos destroçados. As dificuldades que o sistema impõe, acabam fazendo com que alguns deles entrem no mundo do crime, por diversas razões, mas muitas vezes é apenas para terem o que comer dentro de suas casas.

Na zona sul de São Paulo, num bairro do Distrito do Jardim São Luís, tido como um dos mais populosos e violentos da cidade, alguns jovens lutam para não seguir esse caminho. Eles são artistas, poetas, músicos e acima de tudo, sonham sim com um mundo melhor e mais justo.

Em “Juventude é Revolução”, entre as vielas e escadas de mais uma das tantas periferias de São Paulo, através de dois coletivos artísticos chamados “Sarau Preto no Branco” e “Sarau Verso em Versos”, eles fazem esse manifesto, um grito por justiça e igualdade.

A onda – festa na pororoca

Direção: Cássio Tavernard

Ano: 2005

Duração: 12 min

Classificação: 10 anos

Com roteiro original de Adriano Barroso, conta a história de uma festa que os bichos organizam no fundo do rio para esperar a passagem da Pororoca. Enquanto isso, na superfície, dois surfistas do Sul tentam a aventura de “domar” a onda da pororoca. Estas ondas nos rios da Amazônia são um fenômeno natural. No Pará, o principal município atingido é de São Domingos do Capim. No dialeto indígena do baixo Amazonas, o fenômeno da pororoca tem o seu significado exato: Poroc-poroc significa destruidor.

Matinta

Direção: Fernando Segtowick

Ano: 2011

Duração: 20 min

Classificação: 12 anos

Sinopse: Quem é daqui dos matos tem que ter muito cuidado com o encantado. Quem quer ter paz na vida não se mete com matinta, mesmo na morte a bicha é perigosa. Se responder o chamado dela, não tem reza que dê jeito, tá com fardo de virar MATINTA.

Guida

Direção: Rosana Urbes

Ano: 2014

Duração: 11 min

Classificação: 12 anos

Guida trabalha como arquivista há 30 anos e tem sua rotina modificada ao se deparar com um anúncio para aulas de modelo vivo.

Próxima

Direção: Luiza Campos

Ano: 2017

Duração: 15 min

Categoria: Livre

Aos doze anos, Carol percebe que o mundo ao seu redor está muito parecido: suas tias e primas, as amigas da escola, as mulheres nas lojas, as cantoras da internet, todas estão com o cabelo liso. Menos ela.

A retirada para um coração bruto

Direção: Marco Antônio Pereira

Ano: 2017

Duração: 15min

Classificação Indicativa: Livre

Ozório é um senhor que vive sozinho onde o Judas perdeu as botas, na zona rural de Cordisburgo-MG. Passa seus dias ouvindo rock no rádio, enquanto vive o luto da sua companheira. Até que um movimento no céu quebra sua solidão.

Cores e botas

Direção: Juliana Vicente

Duração: 16 min

Ano: 2011

Classificação: Livre

O curta-metragem Cores e Botas fala de um sonho comum às meninas do final dos anos 80: ser paquita. Essa possibilidade, ainda que remota para todas as meninas, era extinta para Joana, uma menina negra, pertencente a uma família de classe média alta, que aparentemente vencera as barreiras do preconceito, com possibilidades que pareciam ser infinitas.

A noite dos palhaços mudos

Direção: Juliano Luccas

Ano: 2012

Duração: 15 min

Classificação: 10 anos

A adaptação para o cinema de uma história criada por um dos maiores cartunistas brasileiros: Laerte. Dois palhaços mudos passeiam à noite com a missão de resgatar um companheiro sequestrado de uma organização que tem como objetivo exterminar sua espécie. ‘A Noite dos Palhaços Mudos “é uma fábula contemporânea cheia de humor contra a intolerância.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: