Chefe de meio-ambiente de ONU pede investigação total sobre morte de ativistas no Brasil

Karla Mendes

RIO DE JANEIRO (Thomson Reuters Foundation) – A escalada de violência contra ativistas pelo direito à terra no Brasil gera “grande preocupação”, disse o chefe de meio-ambiente da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quarta-feira, pedindo por uma investigação total e imparcial da execução recente de três deles.

“A ONU Meio Ambiente nota com grande preocupação a escalada de violência contra ativistas pelo direito à terra no Brasil”, disse Erik Solheim, diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, em nota.

“Os assassinatos recentes de Nazildo dos Santos e de dois outros ativistas ambientais no Estado do Pará são indicativos de um padrão preocupante de retaliação contra aqueles que protegem os direitos humanos e ambientais”, disse Solheim.

O governo não estava imediatamente disponível para comentário.

O Brasil é rico em terras virgens para desenvolvimento e fraco em escrituras e registros de propriedade, levando a tensões e conflitos generalizados.

Nazildo dos Santos Brito, de 33 anos, chefe de uma associação comunitária de agricultores e quilombolas, foi morto no início do mês no norte do Pará, disse a polícia.

Veja íntegra no Portal Terra

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.