Polícia prende dono da Dolly por suspeita de fraude fiscal

Há outros crimes também na investigação, como sonegação e lavagem de dinheiro. Estimativa é de que o volume de fraudes chegue a R$4 bilhões

A Polícia prendeu nesta quinta-feira, 10, o empresário Laerte Codonho, dono da fábrica de refrigerantes Dolly, por suspeita de fraude fiscal continuada e estruturada, sonegação, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Codonho foi preso em sua residência no município de Cotia, na Grande São Paulo, e removido para o 77º Distrito Policial, no bairro de Santa Cecília, no centro da capital paulista. A Justiça decretou a prisão temporária do empresário.

O Ministério Público, que conduz a investigação por meio do Gedec – braço da Promotoria que combate delitos contra a ordem econômica -, informou que foram confiscados helicópteros supostamente adquiridos pela Dolly com recursos provenientes da fraude.

Saiba mais no Estado de Minas

Deixe uma resposta