Remédios e planos de saúde têm maior peso na inflação e índice sobe 0,22% em abril

Resultado acumulado em doze meses foi de 2,76%

Remédios e planos de saúde tiveram o maior peso na inflação em abril e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,22%. Em março, a taxa foi de apenas 0,09%. Remédios tiveram alta de 1,52% – devido ao reajuste anual que entrou em vigor em 31 de março – enquanto planos de saúde avançaram 1,06%.

Diante desse comportamento, o grupo Saúde e Cuidados pessoais teve alta de 0,91% e responderam por metade da alta do IPCA de abril, com 0,11 ponto percentual. A expectativa do mercado, segundo sondagem da Bloomberg, era de alta de 0,28% na inflação do mês de abril.

A alta nos planos de saúde, segundo Fernando Gonçalves, coordenador do índice de preços do IBGE, ainda é reflexo do reajuste de 13% autorizado no ano passado para contratos individuais. O índice é aplicado no mês de aniversário do contrato. Como o IPCA está muito baixo, em abril os planos de saúde acabaram tendo peso maior.

– O reajuste dos planos de saúde individuais, no ano passado, foi de 13%. Além disso, ele tem um peso de cerca de 4% no no índice. Como os outros itens que compõem o IPCA registraram variação um pouco menor em abril, houve essa predominância do item planos de saúde no índice de abril – explicou Gonçalves.

Saiba mais no site O Globo

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.