Programação gratuita incentiva a comunidade a conhecer e praticar a fitoterapia

Uma programação voltada para estimular a fitoterapia como alternativa para saúde pública será realizada no campus Macapá do Instituto Federal do Amapá (Ifap), nos dias 17 e 18 deste mês. As atividades serão abertas à comunidade interna e externa. Para participar, basta o interessado comparecer e fazer o credenciamento no local.

No primeiro dia (17/5), acontecerá, no hall da biblioteca do campus, o curso “Preparação de Chás”. Será ministrado pelo facilitador do Instituto de Pesquisa Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) Maurício José de Souza. No dia 18, a partir das 19 horas, o auditório recebe a palestra “O uso de plantas medicinais pela população urbana de Macapá: cuidados e potencialidades”, com o professor da Universidade Federal do Amapá (Unifap) José Carlos Tavares.

A programação faz parte do projeto Comunidade, Fitoterapia e Ambiente (CFA), aprovado pelo Edital nº 1/2018 da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do Ifap, por meio do Núcleo de Inovação Tecnologica (NIT). É desenvolvido pelas acadêmicas do curso de Licenciatura em Química Raicléia Contadini e Sabrina Teles, orientadas pelo professor de Física Argemiro Midônes Bastos.

O conhecimento tradicional e a cultura popular acumulados ao longo dos anos sobre o uso de plantas medicinais existentes na cidade de Macapá representam um fator importante para a potencialidade de aproveitamento das plantas medicinais da região e podem proporcionar muitos benefícios sociais e econômicos a partir da utilização sustentável desses recursos naturais”, argumenta o professor.

Sobre Fitoterapia

As plantas medicinais são utilizadas pela população nas suas necessidades básicas de saúde devido à facilidade de acesso, ao baixo custo e à compatibilidade cultural com as tradições populares. Por serem classificadas como produtos naturais, a lei permite que sejam comercializadas livremente, além de poderem ser cultivadas por aqueles que disponham de condições mínimas necessárias.

De acordo com o projeto CFA, no Amapá, apesar da Lei Ordinária nº 528 que dispõe sobre a política de implantação da Fitoterapia em Saúde Pública no Estado do Amapá ter sido aprovada em maio de 2000, a população ainda não dispõe de medicamentos fitoterápicos nas unidades básicas de saúde.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.