Operação da PF mira 15 suspeitos de desvio de dinheiro em obras do Rodoanel

Um dos alvos é o ex-diretor presidente da Dersa e atual presidente da Cesp

A Polícia Federal faz, nesta quinta-feira, uma operação que mira 15 suspeitos de desvio de dinheiro nas obras do trecho norte do Rodoanel Mário Covas. A ação foi batizada de “Pedra no Caminho” e tem como principal alvo Laurence Casagrande Lourenço, ex-diretor presidente da Dersa — estatal responsável pelas rodovias do estado de São Paulo.

Laurece atualmente preside a Companhia Energética de São Paulo e, de maio de 2017 a abril deste ano, foi o secretário de Transportes e Logística do governo do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin. Ele é alvo de um dos mandados de prisão temporária determinados pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

A operação foi feita com base em um trabalho conjunto do Ministério Púiblico Federal, da Polícia Federal, da Controladoria-Geral da União e do Tribunal de Contas da União.

Um ex-diretor de Engenharia da Dersa, um gerente responsável pelo trecho norte do Rodoanel, fiscais e executivos das empreiteiras OAS e Mendes Júnior, que realizam a obra, também tiveram a prisão temporária decretada.

Segundo relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU), da Controladoria Geral da União (CGU) e um laudo pericial da PF há indícios de fraude, superfaturamento e sobrepreço nos contratos firmados entre a Dersa e as empreiteiras.

Leia mais em O Globo

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.