Educa

Gustavo Franco defende fim de universidade gratuita a alunos de alta renda

Ex-presidente do BC disse não ver justificativa para que o ensino superior não seja pago por, como chamou, uma “burguesia endinheirada”

Eduardo Laguna e André Ítalo Rocha

São Paulo – O ex-presidente do Banco Central (BC) Gustavo Franco, coordenador do programa econômico do pré-candidato à Presidência João Amoêdo (Novo), defendeu nesta quarta-feira, 4, o fim do ensino universitário gratuito a estudantes de famílias de alta renda.

Ao participar de evento promovido pela Gazeta do Povo, Franco disse não ver justificativa para que o ensino superior não seja pago por, como chamou, uma “burguesia endinheirada”. “Um dia vai ter que se fazer reforma do ensino superior. Vai ter muito gás lacrimogênio, mas tem que fazer. Quem tem condições de pagar tem que pagar o ensino público”, comentou Franco.

Ele citou as universidades públicas entre as áreas em que o governo poderia buscar um corte de despesas, indicado em estudo do Banco Mundial, equivalente a 8,4% do Produto Interno Bruto (PIB). O assessor do Partido Novo, cujas propostas na economia são liberais, voltou a defender que o ajuste fiscal seja feito por meio de um agressivo enxugamento dos gastos públicos.

Na Previdência Social, Franco tem como proposta resgatar o projeto original de reforma da Previdência encaminhado pelo governo Temer, mas sem as exceções concedidas a militares e professores.

Veja íntegra no site Exame

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: