Surto de sarampo avança entre índios Yanomami na fronteira entre Brasil e Venezuela

Até sexta-feira (13), 67 casos de sarampo foram confirmados entre índios yanomami, segundo o Dsei-Y. Ao todo, 90% dos casos são em indígenas venezuelanos.

O surto de sarampo está avançando entre índios da etnia Yanomami, na fronteira entre Brasil e Venezuela. Até a última sexta-feira (13), 67 casos da doença foram confirmados só entre indígenas da região, segundo o Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena Yanomami e Iekuana (Dsei-Y).

De acordo com o Dsey-Y, a doença está atingindo principalmente índios venezuelanos sanumã – um subgrupo da etnia Yanomami – que vivem na região de Auaris, na Terra Indígena Yanomami.

O surto da doença entre os índios começou em 19 de março, quando uma yanomami foi diagnosticada com a doença. De lá até hoje, outros 66 casos da doença foram confirmados entre os índios. Desses, 59 foram em índios sanumã venezuelanos e sete em brasileiros. O surto se concentra em 11 aldeias – cinco delas na Venezuela.

Além dos casos constatados entre os índios – que estão contabilizados nos 200 casos confirmados de sarampo em todo o estado – outros nove ainda estão em investigação. Seis deles são em venezuelanos e três em brasileiros. Um óbito relacionado à doença já foi registrado entre os yanomami.

Veja mais no G1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.