Justiça Eleitoral indefere demonstrativo de regularidade partidária do PT para cargo de deputado estadual

Diretório do partido está com registro suspenso no Amapá por ausência de prestação de contas eleitorais

A Justiça Eleitoral indeferiu, por unanimidade, os pedidos de registro do Partido dos Trabalhadores (PT) nas eleições proporcionais de 2018 ao cargo de deputado estadual. A decisão, que seguiu parecer do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral), foi tomada na sessão desta terça-feira (28). O partido tem três dias para recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral.

Segundo o parecer do MP Eleitoral, o Diretório do PT está com registro suspenso no Amapá por ausência de prestação de contas na Justiça Eleitoral. Se a irregularidade permanecer, todos os candidatos do partido ficarão de fora da disputa eleitoral. Outros dois DRAPs, para cargo ao governo e a deputado federal, ainda vão a julgamento.

Registros individuais – Até o trânsito em julgado da decisão, o Tribunal Regional Eleitoral vai julgar os registros individuais de candidatos do PT. Contudo, os que tiverem o registro deferido ficam condicionados a eventual reversão da decisão que indeferiu o DRAP do partido.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: