Distorções visuais e dificuldade de leitura podem ser indícios da síndrome de Irlen

Disfunção atinge de 10% a 15% da população. Diagnóstico costuma ser negligenciado

José Alberto Rodrigues

A leitura é considerada a habilidade mais complexa exercida pelo cérebro humano, apesar de a maioria das pessoas a virem como uma habilidade natural e automática, porque a realiza sem esforço algum. Entretanto, para muitas crianças e adultos, portadores da síndrome de Irlen (SI), o ato de ler é um pesadelo, realidade para 10% a 15% da população. Ao olhar um texto que se desfoca, fica instável, em movimento, tremendo, embaralha e desaparece, a percepção e o desempenho em uma determinada atividade podem ser cada vez mais difícil, principalmente na fase escolar.

A SI é uma disfunção visuoperceptual relacionada à exposição a certos tipos de iluminação, intensidade e contraste, que leva a dificuldades no processamento das informações visuais pelo cérebro. A síndrome é um dos exemplos de distúrbios visuais caracterizados pelas dificuldades que o cérebro tem em processar a informação visual pelo grande desconforto em lidar com a luz.

De acordo com Márcia Reis Guimarães, chefe do Departamento de Neurovisão do Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães, a síndrome de Irlen é uma condição bastante diversificada na manifestação de sintomas, fazendo com que apresente quadros de competência de profissionais diversos. “Por serem muito variadas, levam esses pacientes a uma verdadeira peregrinação por diversos especialistas, entre médicos, psiquiatras, psicopedagogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, ortopedistas e neurologistas, sem sucesso no tratamento proposto”, comenta a médica.

Saiba mais no Portal Uai

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.