Ouça "Notícias da Amazônia ao vivo!" no Spreaker.

Agência da ONU deve defender jovem saudita que fugiu de seu país

Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), agência ligada às Nações Unidas, vai examinar a situação da jovem saudita Rahaf Mohammed Al-qunun, de 18 anos, que fugiu do seu país e pede asilo à Tailândia e Austrália. Ela deixou a Arábia Saudita sob a alegação de que querer estudar, o que não tinha permissão.

Segundo a Acnur, o caso é acompanhado de perto  para avaliar se deve ser solicitada proteção internacional.

A jovem está no aeroporto de Bangkok, na Tailândia, e disse que teve o passaporte retido. Ela fugiu da Arábia Saudita por temer por sua vida e planejava ir para a Austrália, onde pretende viver como asilada.

O Acnur faz a defesa dos refugiados e requerentes de asilo, tendo sido confirmados ou reivindicados como necessitados de proteção internacional, caso não possam regressar aos seus países de origem de acordo com o princípio de não repulsão.

Há um princípio internacional que impede que os países expulsem ou devolvam pessoas a um território onde sua vida ou liberdade seria ameaçada.

Este princípio é reconhecido como lei internacional consuetudinária e também está consagrado nas demais obrigações do tratado da Tailândia.

EBC

Ouça "Notícias da Amazônia ao vivo!" no Spreaker.

O que você pensa sobre este artigo?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: