Ministério Público interroga João de Deus por três horas

Ministério Público de Goiás não divulgou o teor das declarações de João de Deus ou possíveis medidas que serão adotadas pela força-tarefa

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) interrogou hoje (14) o médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus. Uma força-tarefa investiga as denúncias de crimes sexuais contra ele por mulheres que foram atendidas pelo investigado ou frequentaram seu centro na cidade goiana de Abadiânia em busca de tratamento espiritual.

A oitiva durou cerca de três horas. Contudo, o Ministério Público de Goiás não divulgou o teor das declarações de João de Deus ou possíveis medidas que serão adotadas pela força-tarefa de promotores montada para apurar os relatos.

Foi a segunda vez que João de Deus foi ouvido pelo MP. Na primeira oitiva, no dia 26 de dezembro, ele já havia negado qualquer abuso sexual contra mulheres no centro que dirige. Advogados de defesa alegaram que o investigado nunca teria ficado sozinho com mulheres no local ou durante atendimentos espirituais.

Veja mais no R7

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: