Educa

Profissionais de Brasília atendem em Roraima pelo Programa Mais Médicos

Quatro médicos brasilienses recém-formados deixaram o cerrado e foram para o meio da floresta amazônica para trabalhar no Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami/Ye’Kuana, em Roraima – a mais de 2 mil quilômetros da capital federal.



Os profissionais Bruno Bessa Macedo, de 30 anos; Ananda Santos Conde, 31 anos; Ana Verônica de Sá Resende, de 27 anos; e Yure Zago Santana, se inscreveram no programa Mais Médicos e são os primeiros brasileiros a atuar na região.



Ananda Conde conta como é o atendimento onde ela trabalha.



Sonora: “Não tem uma média de pacientes por dia. Por exemplo, nos quinze dias que eu estive em área eu atendi mais de 290 pacientes – de manhã, a tarde, a noite, de madrugada…  Tem urgência, pacientes com pneumonia grave, a maior prevalência de desnutrição grave, malária, tem muito trauma, ferida aberta e muita gestação”.



Para Bruno Bessa, as diferenças culturais e as barreiras linguísticas são um desafio.
 

Sonora: “É uma cultura totalmente diferente. A nossa língua também é uma barreira. Mas está todo mundo bastante ansioso e acreditando muito na causa. Porque viemos todos por livre e espontânea vontade.  Foi uma inscrição, ninguém veio por pressão, nem por dinheiro, nem por outros motivos. Viemos porque acreditamos que podemos fazer a diferença para esse povo que é bastante carente de assistência médica”.



De acordo com último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, das mais de 8.500 vagas disponíveis no programa, cerca de 7 mil já foram preenchidas por médicos com registro no Brasil.

EBC

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: