Educa

“A Lua”, de Tarsila do Amaral, é comprada pelo MoMa; é a obra brasileira mais cara vendida no mundo

O Museu de Arte Moderna de nova York, o MoMA, adquiriu a tela “A Lua” da pintora Tarsila do Amaral.

O quadro foi adquirido por um dos mais respeitados museus de arte do mundo por us$ 20 milhões de dólares, algo como R$74 milhões de reais.

Até agora ele pertencia ao acervo Fanny Feffer, da família Suzano, que atua no segmento de celulose aqui no Brasil. 

O valor coloca Tarsila como a artista brasileira com a obra mais cara já vendida em todo o mundo.

Até então, esse lugar pertencia a Alberto da Veiga Guignard, com a tela Vaso de Flores, que em 2015 foi vendida por R$ 5,7 milhões.

Tarsila é uma das mais representativas artistas do modernismo brasileiro.

Ajudou a organizar a Semana de Arte Moderna de 22 e até agora sua obra mais famosa era Abaporu, que traz uma figura humana de dimensões desproporcionais, com o pé e a mão gigantescos sentada em frente a um cacto.

Na tela, a Lua, de 1928, com 1,10 metro por 1,10 metro, o cacto volta a aparecer, solitário, só que dessa vez a própria planta tem um formato humano e está posicionada de frente a uma lua em quarto crescente.

Como Abaporu, o quadro também é um exemplar do movimento antropofágico que tinha como princípio receber as influências europeias, deglutir e construir um movimento brasileiro.

A decisão de adquirir a obra foi anunciada nessa quarta-feira (28), um ano depois do MOMA ter inaugurado uma grande retrospectiva de Tarsila do Amaral.

Já Abaporu, foi comprada pelo Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires por US$1,4 milhão dólares em 1995.

Como de lá pra cá, Tarsila passou a ser cada vez mais valorizada no mercado internacional, hoje o valor estimado da tela deve se aproximar dos R$100 milhões de reais.

Em abril, o MASP, Museu de Arte de São Paulo, vai abrigar uma mostra retrospectiva de Tarsila, quando serão expostas 120 telas da artista.

EBC

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: