Cresce no Amazonas número de casos de doenças respiratórias graves

Educa

O Amazonas registra um aumento súbito dos casos de doenças respiratórias e internações por Síndromes Respiratórias Agudas Graves. Já são 12 mortes pelo vírus Influenza A (ou gripe H1N1) e duas mortes pelo vírus Sincicial Respiratório.

O governador do estado, Wilson Lima, decretou situação de emergência na área de saúde para conter o avanço dos casos.

Ele se reuniu, nessa quarta-feira (27), em Brasília, com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para discutir ações conjuntas e medidas como a antecipação da campanha de vacinação contra a gripe para a segunda quinzena de março.

A imunização só estava programada para abril. O ministro também garantiu aumento de doses da vacina para o Amazonas.

A prefeitura de Manaus atua em parceria com o governo amazonense nas ações emergenciais preventivas ao H1N1 e para garantir atendimento da população na rede pública de saúde, como explica o secretário municipal de Saúde de Manaus, Marcelo Magaldi.

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) já notificou 195 casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves no estado, sendo 39 positivos para o vírus H1N1, em diversas faixas etárias, e 25 para vírus Sincicial Respiratório. Quarenta e sete foram descartados e os demais seguem em investigação.

Além da vacina, outras medidas de prevenção podem ser adotadas como evitar locais com aglomeração de pessoas e higiene das mãos.

EBC

Aprecie a boa música da Amazônia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.