AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Protetor solar: erros e mancadas mais comuns ao passar

Não reaplicar, usar produto vencido, ignorar algumas partes do corpo… Conheça os tropeços mais comuns ao usar o filtro contra os excessos do sol

Maurício Brum, Juan Ortiz e Sílvia Lisboa

O protetor solar é um item essencial para se proteger contra o câncer de pele. Porém, dependendo da forma com a qual lidamos com o produto, a pele não fica devidamente blindada. Veja abaixo os 10 erros e mancadas mais comuns na hora de passar o filtro.

  1. Ignorar certas áreas do corpo

Parece óbvio onde devemos aplicar o protetor, não é mesmo? Mas sempre sobra um cantinho… Um estudo da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, revelou que as pessoas se esquecem de passar o filtro solar em cerca de 10% do rosto, por exemplo.

Algumas das partes mais ignoradas: a ponta do nariz, o canto interno dos olhos e, nos homens com calvície, a própria careca. Também há os locais de difícil acesso, como as costas, que sofrem com as queimaduras. Ocorre que não dá para descuidar.

Os raios ultravioleta UVA, que penetram profundamente na pele e podem levar ao surgimento de câncer, e os UVB, que nos atingem superficialmente e geram as queimaduras, não dão trégua aos esquecidos.
As regiões mais críticas

Pálpebras e canto interno dos olhos: nem sempre é fácil aplicar protetor aí. Então invista em chapéus e óculos.

Boca e lábios: para evitar as manchas ao redor dos lábios e do bigode, use também batons e hidratantes labiais com FPS.

Cantos e ponta do nariz: eles ficam expostos mesmo com chapéu e óculos. Use e abuse do protetor, inclusive nos contornos.

Nuca: por ficar atrás, passa despercebida. Só quem tem cabelo longo, guardião natural da nuca, pode deixá-la sem protetor.

Orelhas: estão entre as áreas mais afetadas pelo esquecimento. Além do filtro, um chapéu de abas largas ajuda a poupá-las do sol.

Mãos: embora apliquemos o protetor com elas, as coitadas não ganham a devida atenção. O sol tende a castigá-las com manchas e rugas.

Dorso dos pés: releve a areia grudando ali, pois a queimadura é pior. Se tiver dificuldade em alcançar a área, peça auxílio a alguém.
Tem que usar na cidade

Algumas partes que protegemos ao vestir biquíni ou sunga, como braços e pernas, passam batidas no dia a dia longe da praia ou da piscina. Mas camisas curtas ou decotadas, bermudas e saias também deixam os membros descobertos. “As mulheres costumam cuidar do rosto, mas deixam o colo exposto”, exemplifica o farmacêutico Lucas Portilho, diretor científico da Consulfarma.

2. Não cuidar da pele dos menorzinhos

Criança não deve ver o filtro solar só nas férias e feriados. Uma pesquisa recente da Universidade de Sydney, na Austrália, mostrou que o uso regular do produto desde a infância protege, lá na frente, contra o melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele. Afinal, a radiação é cumulativa ao longo da vida.

Fora que a pele de crianças e adolescentes é supersensível. “Eles correm mais perigo do que os adultos e têm maior dificuldade de se cuidar”, resume o oncologista Rodrigo Munhoz, diretor da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica.

3. Achar que só precisa de filtro no verão

Embora a intensidade dos raios solares seja maior nos meses quentes, o sol não dá folga a quem mora perto dos trópicos. “Os níveis de radiação ultravioleta em São Paulo, no inverno, são quase tão altos quanto os de Paris no verão”, compara Munhoz.

E, em momentos de descuido, os raios UVA penetram no corpo, podendo causar de rugas a câncer de pele. Por isso, o conselho é passar protetor solar pelo menos três vezes por dia, da mesma forma que você escova os dentes.

4. Ficar bitolado com a falta de vitamina D

Os poucos minutos que você permanece na rua quando vai ao banco, sai para almoçar ou caminha até a padaria são suficientes para que os raios UVB estimulem as células da pele a produzirem a vitamina D, aliada contra a osteoporose e outras tantas doenças. Mas, embora o filtro tenha capacidade de bloquear a radiação solar, dificilmente alguém terá deficiência vitamínica por causa dele.

E, mesmo que a pessoa fique totalmente blindada do sol, ainda pode encontrar um pouco da vitamina em ovos, peixes e cogumelos — ou, como é mais comum, dentro de suplementos.

Via Saúde

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: