Ouça "Episódio 52 - Notícias da Amazônia ao vivo com Lívia Almeida" no Spreaker.

Prédio do Ministério Público do AP vira urinódromo da Banda

Na sua 54º edição, o maior bloco de sujos da região cresceu e precisa ser repensado quanto ao seu trajeto

Segundo a diretoria, este ano o número de brincantes chegou a 200 mil, o dobro da Banda de 2014, o que aumentou significativamente os problemas que a folia regada a muita cerveja acarreta a população de Macapá. Ainda conforme a diretoria, 100 banheiros químicos foram dispensados no trajeto do bloco, mas que segundo brincantes que se aliviavam na frente das casas, na rua, nos postes e em prédios públicos, são insuficientes. Este é um dos problemas, talvez o menor.

Barulho insuportável

Na esquina da Av. Padre Júlio com a Leopoldo Machado, local onde fica uma farmácia, a apenas uma quadra do Hospital de emergências, um som com potência elevadíssima foi montado fechando a porta do estabelecimento, impedindo o ir e vir das pessoas e mais grave, cometendo crime ambiental bem às vistas das autoridades. Perguntados por nós, o inspetor da guarda municipal que preservaremos o nome, declarou que nada podia fazer, pois, estava liberado o volume alto para esse dia em especial. A poucos metros mora uma senhora de 85 anos de idade que teve que aguentar todo o suplício sem nada poder fazer.

Barulho ensurdecedor provocado por carros de som podia ser sentido a duas quadras do local.

Chuva abençoada

Felizmente uma chuva intensa despencou e o sistema de som foi desmontado da frente da farmácia, mas o silêncio durou pouco. Logo em seguida vieram os trios elétricos também com volumes altos a perturbar o sossego das pessoas. Tocavam de tudo, menos Carnaval.

Outros carnavais

A foto de 2014, mostra famílias que se agrupavam felizes nessa mesma esquina mas que não houve mais possibilidade de faze-lo, pois o espaço foi tomado por gente excessivamente embriagada e desrespeitosa que urinava sem o menor constrangimento na frente de crianças que ali estavam acompanhadas dos pais que ainda se aventuram em trazer bebês recém nascidos num gesto de brutal irresponsabilidade que a justiça até tentou coibir, mas que não deu conta.

© 2014 -http://chicoterra.com

Urinódromo

A palavra não existe no dicionário, mas foi o termo que achamos para denominar no que se transformou o estacionamento das promotorias do Ministério Público que ficam na Padre Júlio, adjacências da Leopoldo. O MP tentou proibir o carnaval de Santana, mas a anos nada faz com relação ao uso do seu patrimônio como mictório mas que não nos atrevemos a registrar, pois seriam impublicáveis. Uma falha grave do município é não fazer a limpeza nas vias adjacentes ao trajeto da Banda que mais são prejudicados com a sujeira.

Fica a dica

Ainda em 2014, o trajeto da Banda foi mudado para evitar transtornos na Av FAB, onde fica o Hospital de Especialidades e a Maternidade Mãe Luzia, mas continuou agora em 2019, com o dobro de foliões a tomar a Leopoldo Machado, a uma esquina do Hospital de Emergências e onde várias farmácias atende a população. Que tal mudar o trajeto da Banda ano que que vem? Afinal o povo, não vive sem circo.

Imagine essa turma urinando em toda a orla do Amazonas, o que não seria insuportável para o rio, visto que já aguenta todo o esgoto sem tratamento que vem da cidade que cresce horizontal e verticalmente.

Autoridades, façam alguma coisa!

Conheça a coleção da Baiuca do Chico Terra

Publicado por Chico Terra em Sábado, 11 de julho de 2020

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: