Educa

Promotores de Justiça acompanham atividades realizadas pela Associação de Pais e Amigos Autistas de Macapá

Membros da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde e da Promotoria de Mazagão visitaram a Associação de Pais e Amigos Autistas de Macapá (AMA/AP), na tarde de terça-feira (2), para acompanhar as atividades desenvolvidas pela entidade, sem fins lucrativos, que atende cerca de 40 crianças autistas.

Os promotores de Justiça Fábia Nilci e Marco Valério, titulares das Promotorias de Defesa da Saúde e de Mazagão, respectivamente, além da assessora técnica Carla Pena, puderam observar o trabalho de acolhimento realizado junto aos familiares e a interação com a comunidade, por meio do desenvolvimento de campanhas educacionais.

A AMA/AP foi criada em 2008 e, durante a visita, a presidente da Associação, Jane Betânia Souza, apresentou a estrutura da sede e os serviços desenvolvidos, bem como enfatizou que hoje a maior dificuldade encontrada é a falta do diagnóstico precoce do autismo e a realização de exames médicos.

“Isso ocorre em razão da carência de profissionais e a falta de estrutura na rede pública para atender a demanda apresentada. Atualmente estamos construindo, por meio de emenda parlamentar, uma nova sede que terá capacidade de atender 200 crianças, porém necessitamos de parcerias de órgãos públicos e da iniciativa privada para nos manter durante todo o processo”, ressaltou Jane.

A presidente da AMA-AP disse, ainda, que atualmente, as famílias que recebem o diagnóstico da criança com TEA e que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) ficam sem saber para onde levar suas crianças, e que encaminhará à Promotoria de Saúde um documento contendo todas as dificuldades encontradas pelos pais no atendimento médico-hospitalar de pessoas autistas. A promotora Fábia Nilci informou que será instaurado um procedimento para acompanhar e apurar as denúncias registradas.

O promotor de justiça Marco Valério, que também é voluntário da AMA-AP, falou da importância do trabalho da Associação e que, em Mazagão, haverá uma parceria entre a Prefeitura Municipal, que disponibilizará uma sala na UBS e profissionais para atendimento exclusivo de pessoas autistas.

Ao final da visita, Fábia Nilci, que está como coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAOP-CID), convidou a Associação para participar de uma iniciativa do CAOP, que culminará com o desenvolvimento de caminhadas educacionais nas redes sociais, bem como na caminhada que tratará do tema autismo, a ser realizada no dia 27 de abril deste ano.

Serviço:

Ana Girlene de Oliveira e Anita Flexa

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: